0

Lucas Lima brinca com polêmicas e diz ter "coração verde"

3 jan 2018
18h54
atualizado às 19h11
  • separator
  • comentários

Se um palmeirense ouvisse há um ano que Lucas Lima estaria se apresentando na Academia de Futebol no primeiro dia de trabalho da temporada, provavelmente não acreditaria, mas foi justamente isso que ocorreu nesta quarta-feira. Ao lado de Alexandre Mattos, o novo camisa 20 do Palestra vestiu o manto, relembrou polêmicas, disse que quer virar ídolo e reafirmou: “meu coração é verde”.

Foto: Daniel Vorley / Gazeta Press

“Foi depois de alguns contatos que lembrei as provocações que tinha feito, lembrei o que ele (Alexandre Mattos) falou de mim, não esqueci não (risos). É um cara verdadeiro, muito reto no que fala, ele foi muito claro comigo. Ele e o Palmeiras demonstraram um interesse no meu futebol muito grande. Hoje vendo a estrutura do clube, sem dúvidas foi a escolha certa”, afirmou o novo palmeirense.

Após a conquista do Campeonato Brasileiro de 2016, durante a tradicional comemoração na Avenida Paulista, dirigente aproveitou a oportunidade para zoar o meia. No vídeo, ele puxa o jovem volante Matheus Sales e pergunta quantos títulos o garoto possui, comparando com Lucas Lima. O palmeirense (emprestado ao América-MG) já foi campeão da Copa do Brasil e do Brasileirão, enquanto o ex-santista tem dois Campeonatos Paulistas.

Foto: Fernando Dantas / Gazeta Press

“Não fiz um ano brilhante, mas foi o ano que dei mais assistências. Acabou meu ciclo no Santos. Logo que falei com o Mattos as palavras dele me convenceram e motivaram ainda mais. A provocação é natural, vamos ver. Creio que deixei o Mattos bravo uma época, pegou pesado comigo (risos), mas deixamos de lado”, completou.

Lucas Lima teve propostas de outras equipes do exterior antes de assinar com o Palmeiras. As maiores sondagens foram do Milan e de clubes do futebol chinês, mas o meia optou por assinar com o Verdão, muito pelo poder de convencimento de Alexandre Mattos e pela esperança de jogar a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, pela Seleção Brasileira.

“Eu sei que fiz a escolha certa, estou muito feliz. É um ano de Copa do Mundo, creio que o Palmeiras me deixa mais perto disso. Mas independentemente do que acontecer em campo individualmente, acho que títulos me deixam mais perto da Seleção. Estou feliz de coração. Estava procurando isso. O final do ano passado foi meio turbulento, estressante, mas é uma nova vida e uma nova casa. Espero conquistar os torcedores e títulos. Quem sabe virar ídolo. Só com títulos viramos ídolos. Espero mesmo, de coração, conseguir alegrar a todos”, finalizou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade