1 evento ao vivo

Menegazzo, Doni e Afonso Alves: relembre o último título do Brasil na Copa América

Equipe não ganha a competição desde 2007, quando equipe de Dunga foi campeã na Venezuela

12 jun 2019
11h10
  • separator
  • comentários

A seleção brasileira vai em busca a partir da sexta-feira de voltar a ganhar a Copa América e repetir um feito inédito nos últimos 12 anos. Em 2007, na Venezuela, o técnico Dunga liderou um elenco jovem, remodelado e com poucas estrelas rumo ao título. A taça veio depois da vitória por 3 a 0 na final sobre a Argentina de Messi, Tévez e Riquelme.

Enquanto o Brasil naquela época buscava remontar a seleção brasileira após o fracasso na Copa de 2006, o futebol nacional vivia um período de bons resultados no continente. O Inter era o atual campeão do mundo e o Grêmio havia acabado de ser vice da Copa Libertadores. Os principais times do Campeonato Brasileiro daquele ano foram São Paulo e Santos.

Na Venezuela, o Brasil de Dunga estreou com derrota por 2 a 0 para o México, para depois se recuperar e vencer pela fase de grupos o Chile, por 3 a 0, e Equador, por 1 a 0. Nas quartas de final, o adversário foi novamente o Chile, superado por 6 a 1. Na semifinal, após empate por 2 a 2 com o Uruguai, a equipe avançou nos pênaltis, ao fazer 5 a 4. A decisão contra a Argentina terminou 3 a 0, gols de Julio Baptista, Ayala (contra) e Daniel Alves.

Goleiros

Helton

Helton defendia o Porto, de Portugal, onde fez história. Aposentado, hoje é baterista da banda Uzome.

Doni

Na época da Copa América, era titular da Roma, da Itália. Foi importante na competição principalmente pela atuação na disputa de pênaltis contra o Uruguai, na semifinal. Aposentou-se do futebol em 2013 após descobrir um problema cardíaco. Atualmente trabalha como empresário nas áreas de imóveis e entretenimento, com a montagem de um parque temático de dinossauros em Campinas.

Laterais

Maicon

Titular da seleção e da Inter de Milão, onde conquistou muitos títulos, voltou ao futebol brasileiro em 2017, para defender o Avaí, mas não convenceu. Atualmente, tem 37 anos e defende o Criciúma, que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro.

Gilberto

Lateral-esquerdo defendia o Hertha Berlin e aposentou em 2014, após passar pelo Araxá, como jogador e dirigente. Atualmente, curte e aposentadoria.

Daniel Alves

O então lateral do Sevilla entrou no segundo tempo da final para marcar um dos gols na final sobre a Argentina. É o único do elenco de 2007 a continuar na seleção brasileira atual. Aos 36 anos, é o atleta com mais títulos na história do futebol e está em atividade no Paris Saint-Germain, da França.

Kléber

O lateral-esquerdo se destacava no Santos em 2007 quando foi convocado. Com passagens também por Inter e Corinthians, ele se aposentou do futebol em 2014 depois de defender o Figueirense. Hoje em dia trabalha como representante de jogadores.

Zagueiros

Alex

Defendia o PSV, da Holanda. Sofreu muitos problemas físicos ao longo da carreira e em 2016, após passagem por vários clubes na Europa, decidiu se aposentar em razão de uma nova cirurgia no joelho.

Juan

Jogava pelo Bayer Leverkusen e deixou o clube alemão logo depois da Copa América para defender a Roma. Em 2016, retornou ao Flamengo, clube onde iniciou a carreira, e decidiu se aposentar no começo deste ano. Com 40 anos, ele estuda para assumir um cargo na diretoria do time carioca.

Alex Silva

Apelidado de "Pirulito", o zagueiro tinha 22 anos e estava no São Paulo na época. O jogador teve problemas com o alcoolismo durante a carreira, trocou várias vezes de clube, mas continua em atividade. Desde 2016 o defensor está no Jorge Wilstermann, da Bolívia.

Naldo

O zagueiro estava no Werder Bremen e continua na ativa, agora com 36 anos. Após a Copa América, continuou por mais 12 anos no futebol alemão e há pouco fechou transferência para o Mônaco, da França, para a próxima temporada.

Volantes

Mineiro

Defendia o Hertha Berlin e após passagens por Chelsea e Schalke 04, se aposentou defendendo um clube da quarta divisão da Alemanha, o Tus Koblentz. Atualmente, é empresário na Alemanha e ajuda jogadores que chegam para atuar em clubes no país.

Josué

O volante deixou o São Paulo para defender o Wolfsburg, da Alemanha, logo depois do título da Copa América. Como jogador, integrou o grupo da seleção brasileira que foi à Copa de 2010 e encerrou a carreira no Atlético-MG, onde ganhou a Copa Libertadores de 2013. Depois dos gramados, passou a trabalhar em variados negócios, como concessionária e agência de marketing esportivo.

Fernando Menegazzo

O então volante do Bordeaux, da França, passou a maior parte da carreira na Europa. Alem de Grêmio e Juventude, jogou no Siena e Catania, da Itália, assim como pelo futebol belga. O adeus ao futebol foi em 2014, para depois começar a atuar como empresário de jogadores.

Gilberto Silva

Estava no Arsenal. Aposentou em 2015, depois de defender o Atlético-MG, clube em que iniciou a carreira. Após ser dirigente do Panathinaikos, da Grécia, curte a aposentadoria.

Meias

Elano

Estava no Shakhtar Donetsk e se transferiu para o Manchester City logo depois do torneio. Aposentou em 2016, pelo Santos, onde chegou até a ser o técnico do time em alguns jogos de 2017. Atualmente é comentarista da ESPN Brasil.

Julio Baptista

O meia estava no Real Madrid em 2007 e foi importante na campanha, com direito a marcar gol na final, contra a Argentina. A despedida do futebol foi em 2019, aos 37 anos. O jogador teve uma passagem rápida pelo Cluj, da Romênia, e promete se dedicar a novas funções ligadas ao esporte, como dirigente ou empresário.

Anderson

Era um garoto de 19 anos na época. O atacante defendia o Porto e logo após a Copa América, foi contratado pelo Manchester United. O jogador está com 31 anos e desde 2018 está no Adana Demirspor, clube que disputa a segunda divisão do Campeonato Turco.

Diego

Jogava pelo Werder Bremen, da Alemanha, clube que defendeu até 2009. Após passagem por vários clubes europeus, voltou ao Brasil em 2016 para jogar pelo Flamengo, clube que defende até hoje.

Atacantes

Vagner Love

Era um dos destaques do CSKA Moscou. Passou por vários clubes, entre eles o Flamengo, Shandong Luneng (China) e Monaco. Atualmente defende o Corinthians.

Robinho

Fazia parte do estrelado elenco do Real Madrid. A partir de 2008, rodou por vários times e hoje, com 35 anos, atua pelo Istanbul Basaksehir FK, da Turquia.

Afonso Alves

O então desconhecido atacante passou a ganhar chance nas convocações de Dunga por ser artilheiro do modesto Heerenveen, da Holanda. O jogador atuou com regularidade na Copa América, mas logo depois deixou de ser convocado para a seleção brasileira. A carreira profissional terminou em 2013, no Catar. O ex-jogador vive longe do futebol e agora se dedica ao ciclismo.

Fred

Defendia o Lyon, da França, quando foi convocado para defender a seleção na Copa América de 2007. O jogador voltou ao futebol brasileiro em 2009 e aos 35 anos, continua em atividade. Atualmente no Cruzeiro, Fred disputou a Copa do Mundo de 2014 pelo Brasil como titular do técnico Luiz Felipe Scolari.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade