PUBLICIDADE

Futebol Internacional

Roger Schmidt, técnico do Benfica, espera dificuldades contra o Toulouse

Times se enfrentam nesta quinta-feira (22), em duelo de volta da segunda fase da Liga Europa

21 fev 2024 - 20h21
(atualizado às 20h21)
Compartilhar
Exibir comentários
Roger Schmidt, técnico do Benfica, em coletiva de imprensa
Roger Schmidt, técnico do Benfica, em coletiva de imprensa
Foto: ANDER GILLENEA | AFP via Getty Images / Esporte News Mundo

O Benfica enfrenta o Toulouse nesta quinta-feira (22), às 14h45 (horário de Brasília), na França, em duelo de volta da segunda fase da Liga Europa. Em entrevista coletiva às vésperas do jogo, o treinador da equipe portuguesa, Roger Schmidt comentou o que espera do duelo.

- Espero, em primeiro lugar, um jogo difícil. A segunda partida das eliminatórias é sempre diferente, porque as equipes sabem que haverá uma decisão no fim do jogo, ou se continua nas competições europeias ou se sai. É sempre especial. Estamos muito, muito motivados para continuar na competição, mas o Toulouse também. Jogamos em casa na primeira partida, agora fora, o que torna a abordagem, especialmente para o adversário, um pouco diferente, porque precisa de um gol para continuar, tem de correr mais riscos, veremos se desde início. Acreditamos em nós e tentaremos jogar o nosso futebol. Queremos jogar um futebol de ataque, utilizar os 90 minutos para mostrar que merecemos continuar na competição. Estamos preparados para isso - disse.

Questionado se a Liga Europa é a prioridade do Benfica na temporada, Roger Schmidt ressaltou que a equipe entra em todas as competições em busca do título.

- Para mim, todas as competições são prioridade. A Liga é a competição principal para todas as equipes, especialmente quando se joga para os títulos. Mas, como já disse, quando estamos numa competição tentamos sempre o melhor, jogar o melhor que podemos. Se estivermos numa fase eliminatória, claro que a situação é diferente, porque se perdermos estamos fora. Nesta competição, faz sentido nos concentrarmos em cada eliminatória. Não obterá de mim a resposta que teve de Trubin. Estamos concentrados no jogo de amanhã, é a nossa tarefa, é difícil, todas as equipes têm qualidade nas competições europeias. Teremos de mostrar que podemos continuar - falou.

Na partida de ida, em Portugal, o Benfica venceu o Toulouse por 2 a 1. Com este resultado, a equipe portuguesa pode empatar que avança às oitavas de final. Em caso de vitória da equipe francesa por um gol de diferença, a vaga será decidida nos pênaltis.

Confira outras respostas de Roger Schmidt

Após o primeiro jogo, Otamendi disse que o Benfica precisava ser mais intenso. Como será amanhã?

— Veremos. Acredito que o que Otamendi quis dizer é que se jogarmos com intensidade, se formos pró-ativos, jogaremos sempre o nosso melhor futebol. Estivemos bem no primeiro jogo, mas podemos fazer melhor. Domingo foi um bom exemplo - se jogarmos com muita intensidade, com muitas transições, com muita dinâmica, podemos criar muitas oportunidades e manter o jogo longe do nosso gol. Temos potencial para fazer as coisas melhores. Estamos fazendo o suficiente para ganhar e amanhã precisaremos de uma boa abordagem e equilíbrio, para defender bem, mas também teremos de mostrar as nossas armas no ataque, os gols influenciam sempre a história dos jogos. Queremos marcar para fazê-lo. É a nossa tarefa.

Benfica está preparado paras o forte jogo aéreo do Toulouse?

— Para todas as situações de jogo, precisamos de soluções, defesa, meio-campo e ataque, com a bola, sem a bola, na pressão, em bolas paradas. Faz parte da preparação. Estamos defendendo bem nas bolas paradas, também a marcá-las. É uma ferramenta para ganhar jogos. Teremos de estar preparados para isso e estamos.

Volta de João Neves após morte da mãe

— Em primeiro lugar, estamos todos chocados e tristes com o que aconteceu com a mãe dele. Tentamos apoiá-lo o melhor que podemos, estamos junto dele, todos somos sensíveis à situação dele. Vamos ouvi-lo no que diz respeito à decisão. Juntou-se à equipe, treinou, foi o que quis fazer, senti que foi bom para ele estar com os companheiros, jogar futebol. Mas, claro, precisará de tempo para lidar com a situação. A vida tem de continuar e estaremos ao lado dele. Falarei com ele amanhã a tomaremos uma decisão.

O que significa para Roger Schmidt, João Mário ter dito que você é um treinador e uma pessoa excelente?

— [risos] Não ouvi isso, mas se diz isso fico contente. Sou um ser humano. Se gosta da forma como trabalhamos, se gosta de mim como treinador, da minha liderança. É o que quero alcançar. Quero liderar o grupo da melhor forma que posso para que tenhamos sucesso, mas o meu objetivo é também ter um impacto no desempenho dos jogadores. Tento fazê-lo de forma que os jogadores se sintam reconhecidos e bem para que tenham um desempenho ao melhor nível deles. Jogadores precisam de confiança, de se sentir bem no grupo. É o que tento fazer. Quando um jogador experiente como João Mário diz uma coisa dessa, claro que fico satisfeito.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade