PUBLICIDADE

Eficiência do Eintracht Frankfurt desafia robustez do Rangers em final da Liga Europa

Alemães e escoceses definem campeão no estádio Ramón Sánchez Pizjuán, em Sevilha, às 16h desta quarta

18 mai 2022 05h10
ver comentários
Publicidade

De um lado, o pragmatismo alemão que deu corpo à sua campanha ao eliminar o poderoso Barcelona e ganha fôlego extra para chegar à decisão. Do outro, o estilo voluntarioso que novamente credencia o futebol escocês a uma final após ficar por décadas no anonimato da modalidade na Europa. É nessa atmosfera que Eintracht Frankfurt e Rangers se encontram nesta quarta, no estádio Ramón Sánchez Pizjuán, em Sevilha, para ver quem fica com o título da Liga Europa.

Apesar de ser uma taça de segunda linha se comparada ao glamour da Liga dos Campeões, a disputa do troféu vem sendo valorizada pelos dois finalistas.

Oliver Glasner, técnico do Eintracht Frankfurt, tratou de valorizar o seu oponente e cobrou seus comandados para não ser surpreendido. "Os Rangers vão se envolver de forma constante e robusta. Vejo a influência de seu treinador (o holandês Giovanni van Bronckhorst) no seu jogo de construção, mas também com uma mentalidade britânica. Vamos precisar de muito empenho para vencê-los", disse o Glasner.

O técnico austríaco, que conduziu de forma surpreendente o time alemão à final, viu a campanha de sua equipe ganhar força após eliminar o poderoso Barcelona nas quartas de final e depois superar o West Ham do badalado futebol inglês. Nessas batalhas, um fator foi preponderante. O apoio da torcida.

"Nossos torcedores são sensacionais e fizeram um grande esforço para nos seguir pela Europa. O entusiasmo que trazem é de dar arrepios", falou o comandante.

Pelo lado do Rangers, o holandês Giovanni van Bronckhorst também busca na torcida um algo a mais para inflamar seus jogadores para a decisão contra os alemães.

"Você vê os torcedores viajando em grande número cumprindo todo o tipo de rota para nos acompanhar. Temos que ter muito orgulho do apoio deles", falou o comandante holandês.

O meio-campista Ryan Jack, da equipe escocesa, completou o pensamento do chefe. "Nós somos os sortudos quando vemos que mais de cem mil torcedores gostariam de nos ver em campo. Temos de jogar por eles."

A ausência dos dois times em competições de ponta como a Liga dos Campeões ajuda a explicar o fanatismo dos torcedores. A última vez que o Rangers esteve na fase de grupos do principal torneio europeu foi em 2010-2011. O Eintracht não ganha um troféu europeu há mais de 40 anos.

Para o jogo, um esquema com forte policiamento foi montado. Cerca de cinco mil policiais estão destacados para cobrir o jogo em Sevilha e a expectativa é de que a cidade espanhola receba até 150 mil torcedores.

Estadão
Publicidade
Publicidade