0

Itália conta com ajuda do VAR e empata com Inglaterra

27 mar 2018
17h58
atualizado às 18h20
  • separator
  • comentários

Um jogo do tamanho de uma Copa do Mundo, com cinco títulos mundiais e muita história reunida dentro de campo. Neste cenário, Inglaterra e Itália se enfrentaram em Wembley e o amistoso terminou sem um vencedor. Em 90 minutos, as equipes fizeram uma partida de momentos bastantes distintos e acabaram empatando em 1 a 1, no último jogo antes do anúncio da lista final de convocados para a disputa do Mundial da Rússia, no caso dos ingleses. Para os tetracampeões, o sentimento é de lamentação, sem vencer desde o vexame nas Eliminatórias.

Foto: Reuters

Depois de perder para a Argentina por 2 a 0, a postura ofensiva e de pressão no campo de ataque claramente surpreendeu os ingleses. Depois de duas chances em poucos minutos, ambas desperdiçadas por Immobile, a Inglaterra passou a ter o domínio quase que completo, correndo poucos riscos e obrigando intervenções de Donnarumma. O gol saiu aos 25 minutos, com Vardy, depois de rápida cobrança de falta.

O segundo tempo foi menos intenso e as oportunidades quase cessaram, com os goleiros trabalhando menos. Com as mudanças promovidas dos dois lados, a partida perdeu em qualidade técnica e passou a ser mais interessante apenas na reta final, com um esboço de pressão da Itália, que chegou ao empate já nos minutos finais, de pênalti, marcado com o auxílio do VAR e convertido por Insigne.

O jogo

Mesmo jogando fora de casa, foi a Itália quem começou assustando e surpreendendo a Inglaterra com uma postura bastante ofensiva. No primeiro lance do jogo, Immobile recebeu ótimo lançamento de Pellegrini, invadiu a área, mas se atrapalhou com a bola nos pés e teve a conclusão impedida. No ataque seguinte, novamente o atacante teve chance de abrir o placar, contou com o erro de Stones na saída de bola, mas acabou com o chute travado.

Após um ímpeto inicial, os italianos voltaram a adotar uma postura mais cautelosa e a Inglaterra passou a controlar o jogo, trocando passes. Com essa estratégia, criou a primeira oportunidade aos nove minutos, com Vardy, que acabou desarmado por De Sciglio no momento do arremate.

O confronto particular entre Imobile e Vardy pela busca do gol continuou, com ambos perdendo chances consecutivas. O italiano testou para fora a bola cruzada, enquanto o inglês teve o chute defendido por Donnarumma, que substituiu Buffon.

Aos 25 minutos, um deles findou os erros e marcou: Jamie Vardy para a Inglaterra. O atacante do Leicester contou com a pressão na saída de bola, o roubo e a falta sofrida. Depois, com a cobrança rápida de Lingard, que deixou o camisa nove em plenas condições de marcar, abrindo o placar em Wembley.

Na reta final da primeira etapa, a Inglaterra quase ampliou a vantagem com Ashley Young. Depois de um contra-ataque puxado por Sterling, melhor em campo até então, o jogador do Manchester United recebeu na ponta-esquerda, limpou a jogada e bateu rasteiro, cruzado. O chute passou muito perto da trave italiana, mas saiu pela linha de fundo.

O segundo tempo foi menos intenso e a pressão de início feita pelos italianos no primeiro tempo não voltou a se repetir. A primeira chance, inclusive, foi da Inglaterra, com Ashley Young, que disparou pelo lado esquerdo e só parou no desarme providencial de Bonucci no momento da conclusão. Três minutos depois, aos 11, foi a vez de Chamberlain testar Donnarumma, que apareceu bem para defender.

Com as diversas mudanças promovidas por Gareth Southgate, a Itália passou a ser superior na reta final e conseguiu chegar ao empate. Com a interferência do árbitro de vídeo, foi marcado o pênalti sobre Chiesa aos 41 minutos do segundo tempo. Na cobrança, Insigne exalou tranquilidade e estufou as redes do goleiro Butland.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade