PUBLICIDADE

Futebol Internacional

Guardiola desabafa sobre críticas e revela desejo de treinar uma seleção: 'Gostaria de disputar uma Copa do Mundo'

Treinador tem contrato com o Manchester City até junho de 2025

23 fev 2024 - 16h19
(atualizado às 16h19)
Compartilhar
Exibir comentários
Guardiola durante jogo do Manchester City
Guardiola durante jogo do Manchester City
Foto: Justin Setterfield | Getty Images / Esporte News Mundo

Pep Guardiola, considerado um dos melhores técnicos do mundo, não passa ileso às críticas. Multicampeão por Barcelona, Bayern de Munique e Manchester City, o treinador, em entrevista à ESPN, desabafou sobre os julgamentos que recebeu durante a carreira.

- Quando você chega e está, todo mundo quer te tirar do topo. Se me vê depois do Barcelona, querem tirar o crédito do que fez. Uma vez é dinheiro, outra é Lionel Messi e seus companheiros, outra vez é que o Bayern sempre ganha. Costumam duvidar do valor, é normal. Quando não se ganha, querem tirar a importância. Os rivais querem te ganhar, e a crítica quer tirar o valor. Isso não é importante - disse.

O treinador defendeu o centroavante Erling Haaland, que foi alvo de críticas após a atuação contra o Chelsea, em que perdeu algumas oportunidades e não conseguiu marcar. O norueguês anotou 22 tentos até o momento nesta temporada. Guardiola citou grandes jogadores brasileiros para exemplificar a pressão que os atletas sofrem.

-  Não é exclusividade de Haaland ou Guardiola. É assim. Eles estão esperando que eu não marque 56 gols. Estão esperando que falhe. Sempre foi assim. Com Pelé, Romário, Ronaldo, Rivaldo, Neymar… Com todos. Se você quiser lutar contra isso, está perdido. A questão é dizer: 'Quando o árbitro apita, eu jogo, você não. Agora vou provar que você está errado, estou certo' - falou.

Guardiola tem contrato com o Manchester City até junho de 2025. O treinador revelou que gostaria de treinar alguma seleção para poder disputar uma Copa do Mundo, mas que não sabe quando exatamente.

- Não sei quem me quer. Para trabalhar em uma seleção, eles precisam te querer, como nos clubes. Não sei quando, daqui a 5, 10 ou 15 anos, mas gostaria de disputar uma Copa do Mundo como técnico - concluiu.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade