PUBLICIDADE

Internado, papa Francisco parabeniza Argentina e Itália

Em recuperação de uma cirurgia, pontífice ressalta valores do esporte ao celebrar os títulos da Copa América e da Eurocopa

12 jul 2021 12h08
| atualizado às 12h32
ver comentários
Publicidade

Internado desde o último dia 4 no Hospital Policlínico Agostino Gemelli, em Roma, para se recuperar de uma cirurgia no cólon, o papa Francisco expressou nesta segunda-feira a sua alegria com os títulos conquistados neste final de semana pela Argentina, na Copa América, e pela Itália, na Eurocopa.

Papa Francisco está internado em Roma para se recuperar de cirurgia no cólon Ansa
Papa Francisco está internado em Roma para se recuperar de cirurgia no cólon Ansa
Foto: EPA / Ansa

Segundo o porta-voz do Vaticano, Matteo Bruni, o líder da Igreja Católica "compartilhou a alegria pela vitória das seleções argentina e italiana com as pessoas que lhe estão próximas" e ressaltou o "significado do esporte e de seus valores", especialmente a "capacidade esportiva de aceitar a derrota".

"Apenas assim, diante das dificuldades da vida, é possível estar sempre em jogo, lutando sem se render, com esperança e confiança", disse o papa Francisco, segundo Bruni em um comunicado oficial do Vaticano.

Fã de futebol, Jorge Bergoglio é torcedor do San Lorenzo, um dos times mais tradicionais da Argentina. O Vaticano, no entanto, não informou se o papa Francisco assistiu às finais da Copa América e da Eurocopa no hospital.

A Argentina foi campeã no último sábado ao derrotar o Brasil por 1 a 0, em pleno estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, interrompendo um jejum de 28 anos. Já a Itália conquistou a Eurocopa pela segunda vez em sua história ao vencer a Inglaterra na disputa por pênaltis no estádio de Wembley, em Londres, no domingo.

O papa Francisco está internado devido a uma cirurgia para corrigir uma estenose diverticular do cólon, estreitamento causado pelo surgimento de pequenas bolsas chamadas divertículos nessa parte do intestino grosso. A previsão inicial era de que ficaria hospitalizado durante uma semana, mas o Vaticano confirmou que a internação vai se estender por "mais alguns dias", a fim de "otimizar o tratamento médico e a reabilitação".

Estadão
Publicidade
Publicidade