PUBLICIDADE

Em dia de recorde de CR7, Portugal vence Hungria por 3 a 0

Atuais campeões só conseguiram marcar já na reta final do jogo de estreia na Eurocopa

15 jun 2021 14h59
| atualizado às 15h02
ver comentários
Publicidade

Atual campeã da Eurocopa, a Seleção Portuguesa estreou com vitória por 3 a 0 no torneio, nesta terça-feira, contra a Hungria. A partida, válida pela 1ª rodada do Grupo F, foi disputada em Budapeste, no Estádio Ferenc Puskas.

Cristiano Ronaldo marcou duas vezes na estreia de Portugal na Eurocopa
Cristiano Ronaldo marcou duas vezes na estreia de Portugal na Eurocopa
Foto: Attila Kisbenedek / Reuters

Cristiano Ronaldo marcou duas vezes e quebrou um recorde: ele se tornou o maior artilheiro da história da competição, com 11 gols. O português superou Michel Platini, que balançou as redes em nove ocasiões.

O primeiro tempo teve pressão de Portugal, que criou chances, dando trabalho ao goleiro Péter Gulácsi - Cristiano Ronaldo perdeu um gol dentro da pequena área. Apesar de dominar a posse de bola, a equipe de Fernando Santos tinha dificuldade em acertar o último passe. A Hungria, sob comando de Marco Rossi, foi combativa no meio de campo e esperava por um contra-ataque.

A etapa complementar começou com a mesma pressão de Portugal, mas, desta vez, a Hungria conseguiu se impor no jogo. Apostando em lançamentos e chutes de longe, o time da casa criou algumas chances e atacou os visitantes - o atacante Rolland Salai foi um dos principais nomes da equipe húngara. Gulácsi continuou trabalhando: fez boas defesas, impedindo gols de Pepe e de Bernardo Silva.

Aos 34 minutos, Szabolcs Schön recebeu passe pela direita e cortou para o meio. Ele chutou rasteiro no canto esquerdo de Rui Patrício e abriu o placar para a Hungria. Contudo, o gol foi anulado, pois o atacante estava impedido.

Quem abriu o placar de fato foi Portugal, aos 38, com Raphaël Guerreiro. O lateral-esquerdo recebeu passe de Rafa Silva, pela direita, e chutou da entrada da área. A bola desviou no defensor húngaro e enganou o goleiro.

Aos 41, Cristiano Ronaldo ampliou a vantagem para Portugal. De pênalti, o craque converteu a cobrança e se tornou, assim, o maior artilheiro da história da Eurocopa, com 10 gols.

Já nos acréscimos, aos 46, Ronaldo marcou mais uma vez e ampliou seu próprio recorde. Ele recebeu a bola de Rafa Silva pela direita, cortou para o meio, driblou o goleiro e fez o seu segundo gol na partida.

No "grupo da morte", a Seleção Portuguesa volta a campo no sábado, às 13h00 (de Brasília) em Munique, contra a Alemanha. Já a Hungria joga em casa diante da França, às 10h00, no mesmo dia.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade