6 eventos ao vivo

Técnico do PSG critica Neymar e pede respeito após agressão

Tuchel cobra mais respeito do jogador após ter agredido torcedor no último sábado

29 abr 2019
13h14
atualizado às 13h21
  • separator
  • 8
  • comentários

As atitudes de Neymar após a derrota do Paris Saint-Germain para o Rennes na final da Copa da França, no último sábado, não foram bem aceitas pelo técnico do time, o alemão Thomas Tuchel, que nesta segunda-feira afirmou que não gostou do que o atacante brasileiro fez - críticas aos companheiros e também uma agressão a um torcedor nas arquibancadas durante a cerimônia de premiação.

Foto: Reuters

"Eu não gostei, não gostei mesmo. Não é possível que aconteça isso. Eu estava lá também, não foi fácil subir para receber as medalhas após a derrota. Foi muito difícil para mim e para todos, mas temos que aceitar. Quando vencemos, é mais fácil. Quando perdemos, temos que mostrar respeito", disse o treinador, em entrevista coletiva em Paris, sobre o caso de agressão.

O incidente aconteceu quando Neymar se incomodou com as provocações de um torcedor do Rennes aos jogadores que subiam a escada até a tribuna do Stade de France. Após uma breve discussão, o brasileiro o agrediu com um leve soco. No Instagram, o próprio atacante reconheceu o erro, mas disse não ter "sangue de barata".

O fato fará com que Neymar seja julgado pelo Comitê Disciplinar da Federação Francesa de Futebol (FFF, na sigla em francês). O atacante brasileiro pode ser suspenso por até oito partidas por causa da agressão.

Depois, nas entrevistas pós-jogo, Neymar não poupou críticas aos jogadores mais jovens do elenco, pedindo que os mesmos fossem "mais homens" em jogos decisivos. Esta postura também não agradou o treinador do Paris Saint-Germain.

"Eu sei o que ele estava querendo dizer, mas não é algo para discussão durante uma entrevista, é algo para ser discutido internamente. O que vou dizer é que há alguns jogadores que amam ganhar e outros que odeiam perder. Prefiro que falemos no vestiário e não pela imprensa", afirmou Tuchel, que descartou que um dos alvos é Mbappé, expulso na partida. "Nós devemos falar entre nós no vestiário. Isso tem que ficar entre nós. Nós podemos falar e ter opiniões diferentes, mas temos que manter isso internamente", completou.

Apesar das críticas ao comportamento de Neymar, Tuchel elogiou o desempenho do brasileiro dentro de campo, mesmo com a derrota nos pênaltis por 6 a 5, após empate por 2 a 2 no tempo normal e 0 a 0 na prorrogação. De volta após a lesão no quinto metatarso do pé direito, o atacante fez um gol e deu uma assistência.

"Ele jogou muito bem. Fiquei realmente surpreso porque não esperava esse desempenho por 120 minutos. Ele marcou o quinto pênalti, deu um passe decisivo e marcou um gol, além de muitos passes perigosos", analisou o treinador.

Nesta terça-feira, o Paris Saint-Germain volta a campo para enfrentar o Montpellier, fora de casa, pela 34.ª rodada do Campeonato Francês. O time parisiense já conquistou o título de forma antecipada.

Estadão
  • separator
  • 8
  • comentários
publicidade