1 evento ao vivo

Marquinhos e Thiago Silva escancaram revolta da Seleção com Messi

8 jul 2019
05h07
atualizado em 10/7/2019 às 03h36
  • separator
  • 0
  • comentários

Messi fugiu ao seu estilo e deu uma polêmica e grave declaração antes de se despedir da Copa América. Expulso na disputa pelo terceiro lugar, contra o Chile, o camisa 10 e capitão argentino reiterou sua revolta com a arbitragem do torneio e chegou a dizer que tudo estava armado para o Brasil ser campeão.

Marquinhos, acostumado a enfrentar Messi na Europa e um dos responsáveis pelo craque não ter feito gol diante da Seleção Brasileira, na semifinal, não poupou críticas ao adversário.

"Sabemos que o Messi é uma pessoa do bem, mas ele foi muito infeliz nesta declaração. Todos aqui da Seleção Brasileira não gostamos. Se ele perdeu, tem que aceitar. Este tipo de coisas já aconteceu com ele no Barcelona e na seleção argentina. Creio que ele foi muito infeliz", comentou o beque.

Tanto Ricardo Gareca, argentino e técnico do Peru, quanto Tite não aliviaram para Messi depois da final da Copa América, no Maracanã. Os dois comandantes discordaram da posição tomada pelo jogador do Barcelona.

Thiago Silva, companheiro de Marquinhos no Paris Saint-Germain, lembrou um encontro com Messi na Liga dos Campeões e soltou uma indireta aos dois títulos mundiais da Argentina, ambos conquistados com lances ou situações controversas.

"Isso é difícil de a gente comentar porque algumas vezes quando tem alguma derrota a gente procura tirar o foco da gente para jogar nos outros. Eu acho que ele não falou por maldade, mas a gente fica triste porque, tanto no jogo que nós perdemos de 6 a 1 para o Barcelona (pelo PSG) teve atuação do árbitro que, do meu modo de ver, foi ridícula. Mas, nós não demos declaração de que estava encaminhado para o Barcelona. Eu acho que a gente tem que respeitar a história. A gente não tem cinco estrelas à toa e nenhuma delas foi roubada. Foi jogada dentro de campo", opinou.

Por fim, Marquinhos também falou sobre o fato da equipe brasileira não se importar muito com o que os críticos ou torcedores avaliam do futebol mostrado em campo.

"O nosso objetivo era ser campeão, independente do que acontecesse durante a Copa América. Nós fomos muito julgados, nosso sistema de jogo. Nós entendemos que quando entramos em uma competição devemos pensar em ser campeões e não em jogar bonito. É isso que as pessoas querem, e colocamos isso nas nossas cabeças independente do que falarem", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade