PUBLICIDADE

Futebol Internacional

Abertura com zebra? Confira três motivos para acreditar na vitória da Escócia contra a Alemanha, no primeiro jogo da Eurocopa

Partida inicial do continental de seleções coloca donos da casa frente a frente com os escoceses, azarões do grupo A

14 jun 2024 - 11h44
Compartilhar
Exibir comentários

Alemanha e Escócia farão, nesta sexta-feira (14), o jogo de abertura da Eurocopa de 2024, na Allianz Arena, em Munique (ALE), às 16h (horário de Brasília). A Mannschaft, dona da casa, entra pressionada pela vitória após a decepção nas duas últimas Copas do Mundo, caindo em ambas na fase de grupos, e no último continental de seleções, quando foi eliminada nas oitavas de final pela rival Inglaterra.

Entretanto, do outro lado, o "Exército de Tartan", apelido da seleção escocesa, chega com esperanças de classificação. Considerado o time azarão do grupo A - Hungria e Suíça completam a chave -, os visitantes do embate têm motivos de sobra para acreditar em uma surpresa na estreia. Confira com o Lance! três razões para o torcedor britânico (e também aqueles que gostam de uma boa zebra) crer no triunfo frente aos alemães.

🔄1️⃣ CICLO CONVINCENTE

Buscando a vaga na Copa do Mundo de 2022, a Escócia emendou seis vitórias seguidas na fase inicial, mas acabou caindo para a Ucrânia na repescagem. Porém, sem desanimar, fez um 2023 positivo, conseguindo 17 pontos em oito jogos nas Eliminatórias da Eurocopa. A chave não era fácil, já que brigou com a líder Espanha; a Noruega de Haaland e Odegaard, astros da Premier League; a Geórgia de Kvaratskhelia, meia do Napoli desejado pelos gigantes do continente; e o Chipre, que não conseguiu pontuar.

Uma das vitórias aconteceu justamente sobre a Fúria, favorita para liderar o grupo. Logo na estreia, o time comandado por Steve Clarke deu um show de tática e atuação defensiva, e contou com dois gols de Scott McTominay, volante do Manchester United, para vencer. Além disso, em confrontos contra França, Inglaterra e Holanda, três times que chegam para brigar pelo título no Velho Continente, acabou saindo derrotado, mas só não balançou as redes contra a Laranja Mecânica.

👨2️⃣ ELENCO CASCUDO

Entre os nomes convocados por Clarke para a disputa de seleções, alguns são conhecidos do público que acompanha o futebol internacional. O capitão é Andrew Robertson, lateral-esquerdo que desfila seu futebol pelo Liverpool temporada após temporada. No meio de campo, quem domina as ações é McTominay, importante com gols no United em 2023-24.

A dupla de meias ofensivos da Premier League, John McGinn (Aston Villa) e Ryan Christie (Bournemouth), também viveu momentos positivos ao decorrer da liga com suas respectivas equipes, e pode agregar. Na defesa, uma linha de três formada por Jack Hendry, Grant Hanley e o também lateral-esquerdo Kieran Tierney, emprestado pelo Arsenal à Real Sociedad, podem conferir liberdade maior para Robertson e para o ala direito Anthony Ralston, do Celtic.

Por fim, a esperança de gols da Escócia contra a Alemanha vem diretamente do futebol nacional local. O centroavante que deve ser escalado para iniciar a Eurocopa é Lawrence Shankland, do Heart of Midlothian. Shankland, de 28 anos, marcou 24 gols em 37 jogos no Campeonato Escocês, sendo artilheiro geral da liga, e ajudou sua equipe a ficar no terceiro lugar, garantindo vaga nos play-offs da Europa League.

👻3️⃣ FANTASMA DOS MANDANTES

Cheia de superstições e fatos históricos, a Eurocopa costuma guardar aos anfitriões uma sequência negativa que já dura exatos 20 anos. Desde 2004, o mandante da competição tem sua rede defensiva balançada pelos visitantes em sua estreia na campanha continental.

No ano citado, Portugal foi derrotado pela Grécia por 2 a 1, com gols de Karagounis e Basinas - Cristiano Ronaldo descontou nos acréscimos. Em 2008, Suíça e Áustria, que dividiram as sedes, sofreram com o problema: Sverkos deu a vitória para a República Tcheca frente aos suíços, enquanto um ainda jovem Luka Modric cobrou pênalti e, também em triunfo por placar mínimo, levou a Croácia a superar os austríacos.

Quatro anos depois, Polônia e Ucrânia foram os locais da disputa. O time de Lewandowski, voando à época no Borussia Dortmund, saiu na frente em sua estreia com gol do artilheiro, mas Salpingidis levou novamente a Grécia a atrapalhar um mandante. Já os ucranianos tiveram mais sorte; mesmo saindo atrás contra a Suécia, com gol de Ibrahimovic, o já experiente Shevchenko marcou duas vezes no segundo tempo e virou o duelo.

Em 2016, foi a vez da França sofrer com a maldição. Giroud abriu o placar contra a Romênia de cabeça, mas o bom Stanciu deixou tudo igual, em pênalti sofrido por ele mesmo. No apagar das luzes, Payet evitou o vexame em casa e, aos 44 minutos da segunda etapa, acertou um foguete no ângulo de Tatarusanu, dando a vitória aos Bleus. Em 2020, dez cidades de países diferentes receberam a competição, retornando ao modo de sedes reduzidas apenas no ano atual.

⚔️ O DUELO

Escócia e Alemanha se enfrentam nesta sexta-feira (14), às 16h (horário de Brasília). A arbitragem é predominantemente francesa, com Clément Turpin responsável pelo apito do duelo. A transmissão fica por conta dos canais Globo e SporTV, além do streaming Globoplay.

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade