4 eventos ao vivo

Na Série D do Brasileiro, campeão paulista enfrenta desmanche inevitável

14 abr 2014
07h32

A direção do Ituano não tem a pretensão de manter o grupo campeão paulista. A equipe que surpreendeu os grandes no Estadual e derrubou o Santos na decisão do último domingo será fatalmente desfeita, e não apenas pela valorização dos jogadores dirigidos por Doriva.

Começará só no final de julho a Série D do Campeonato Brasileiro, na qual está a formação rubro-negra. Justamente pelo vazio no calendário até lá, boa parte dos atletas tinha contrato apenas até o final do Paulista. E os que têm compromisso mais longo certamente serão procurados - ou já foram - por outros clubes.

"Eu tenho contrato até o final do ano. Vamos ver o que vai acontecer", afirmou o goleiro Vágner, de 24 anos, decisivo na histórica conquista. "A Série D só começa depois da Copa, são três meses sem jogar. Vamos sentar direitinho e ver o que vai acontecer."Ele não é o único disposto a buscar novos voos na carreira. O zagueiro Anderson Salles, por exemplo, agrada bastante o técnico do Palmeiras, Gilson Kleina, que sofreu com o Ituano na semifinal. E a coroação da boa campanha com o triunfo na decisão só fará aumentar o número de propostas.

"Os atletas demonstraram dentro de campo o potencial deles. Isso é maravilhoso. Eles vão ganhar projeção, vão ganhar o mercado. Dificilmente vamos conseguir manter todo o elenco", admitiu o técnico Doriva, sendo ele mesmo provável alvo de outras agremiações. "Estou superfeliz. Vamos aguardar o futuro."

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

publicidade