1 evento ao vivo

Empresário que doou R$ 1 milhão ao Inter promete 'mala branca' ao São Paulo

Elusmar Maggi Scheffer diz que vai 'injetar dinheiro' para que time do Morumbi derrote o Flamengo na quinta

21 fev 2021
22h22
atualizado às 22h22
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O empresário e torcedor do Inter Elusmar Maggi Scheffer prometeu neste domingo investir mais dinheiro para ajudar o time a ser campeão brasileiro. Depois de pagar a multa de R$ 1 milhão para o clube poder escalar o lateral-direito Rodinei contra o Flamengo, Scheffer agora quer distribuir um incentivo para que o São Paulo derrote o Flamengo na quinta-feira e ajude o time gaúcho a ganhar a competição.

Para ficar com o título, o Inter precisa ganhar do Corinthians no Beira-Rio e torcer para o Flamengo não vencer o São Paulo no Morumbi. Por isso, o empresário promete oferecer uma recompensa para a equipe paulista conseguir tirar pontos do líder do Brasileirão. "Vou injetar dinheiro no São Paulo para a gente ser campeão. Vou estudar com a minha parte jurídica como proceder amanhã (segunda-feira). Vai ser 1 a 0 para a gente contra o Corinthians", afirmou em entrevista à Rádio Gaúcha.

A prática de pagar incentivo para uma outra equipe vencer um adversário é chamada popularmente no futebol de mala branca. O expediente costuma ser comum na fase final de torneios, principalmente quando um clube depende do resultado de outra partida para conseguir um objetivo, seja título, classificação ou fuga de rebaixamento.

O mesmo empresário ganhou repercussão na sexta-feira ao doar ao Inter R$ 1 milhão para poder escalar Rodinei. O lateral pertence ao Flamengo e está emprestado ao time gaúcho. O contrato previa que se ele atuasse em um encontro entre ambos, era preciso pagar uma multa de R$ 1 milhão. Após Scheffer repassar o valor, o time escalou o lateral e neste domingo ele foi protagonista da partida, ao ser expulso no segundo tempo. O Flamengo venceu por 2 a 1, de virada, e assumir a liderança.

O torcedor do Inter criticou a decisão do árbitro de expulsar o lateral e reiterou a confiança no título do time. "É que nem aquela história: 'Tenho de fazer uma entrega no Rio de Janeiro e sei que vou ser roubado, mas tenho que ir lá'. Isso não existe, foi uma vergonha, o lance do Rodinei foi uma vergonha. Na quinta, vamos ser campeões", afirmou.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade