PUBLICIDADE

Em meio a comemoração do gol do Juventude, Nenê e mais três atletas se envolvem em confusão nas tribunas do PV; saiba mais

E na tarde deste sábado (26), o Juventude carimbou o seu retorno para a Série A do Campeonato Brasileiro após vencer o Ceará de virada, pelo placar de 3×1, em jogo válido pela 38ª e última rodada da competição. Paralelo a comemoração, também houve confusão dos atletas da equipe de Caxias do Sul com os […]

26 nov 2023 - 00h40
(atualizado às 00h40)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Esporte News Mundo

E na tarde deste sábado (26), o Juventude carimbou o seu retorno para a Série A do Campeonato Brasileiro após vencer o Ceará de virada, pelo placar de 3×1, em jogo válido pela 38ª e última rodada da competição.

Paralelo a comemoração, também houve confusão dos atletas da equipe de Caxias do Sul com os torcedores presentes no PV. Um dos jogadores da equipe jaconera que não foi relacionado pelo técnico Thiago Carpini estava assistindo ao jogo, e ao comemorar o gol de Jadson (o segundo dos gaúchos) acertou um soco no vidro das tribunas do Estádio Presidente Vargas. A vidraça quebrou e os estilhaços atingiram torcedores.

As informações são do jornalista Rafael Rinaldi, da Rádio Gaúcha Serra e foram confirmadas pelo ge. A autoria está sob investigação. Quatro atletas do Ju foram conduzidos e prestaram os devidos depoimentos no Jecrim - Juizado Especial Criminal do Torcedor: Jean Irmer, Nenê, Kelvyn e David da Hora. Torcedores do Alvinegro que estavam perto do local, evidentemente, reclamaram da situação.

Confira abaixo o vídeo da confusão:

Ao que parece, a torcedora atingida pelos estilhaços era a esposa de um dos atletas alvinegros. Trata-se de Eduarda Barletta, esposa de Chrystian Barletta, atleta do Vovô. Em suas redes sociais, Eduarda disse:

- Inadmissível, um lugar onde era para curtir, acompanhar meu marido, cada dia ir ao estádio tem causado medo, não só em nós como em muitos torcedores. O que tem acontecido nos estádios está tirando a alegria de quem realmente vai pelo motivo certo. Poderia ter acontecido algo muito pior, principalmente com o Noah. Graças a Deus, minha mão que foi machucada estava protegendo o rosto dele. Um jogador no nível desse cara, não poderia ter uma atitude infantil dessa. Deveria estar calejado em aguentar desaforos de torcedores e quem sofre as consequências são pessoas que não tiveram culpa. Teve outras seis pessoas feriadas. Agradeço a Deus por não ter acontecido nada de grave.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade