0

Desfalcado até de Sampaoli, Atlético-MG encara o Athletico-PR para abrir vantagem na ponta da tabela

Equipe mineira precisará superar diversos desfalques, em razão da covid-19, para vencer mais uma e disparar na liderança do Brasileiro

18 nov 2020
08h20
atualizado às 08h29
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Atlético-MG paga seu jogo atrasado no Brasileirão, diante do Athletico-PR, às 19 horas desta quarta-feira, no Mineirão. Após reassumir a liderança na rodada passada, os mineiros tentarão ampliar a vantagem para cinco pontos sobre Internacional, São Paulo e Flamengo. Jorge Sampaoli, com covid-19, não dirige a equipe, que terá outros desfalques. Ciente do crescimento do São Paulo na classificação, os mineiros não podem desperdiçar pontos. Os paulistas, com 36 pontos, somam dois jogos a menos em relação ao Atlético-MG e são a maior ameaça à liderança. Ganhar significa jogar a pressão para o outro lado.

O Atlético, contudo, tem muitos problemas. Sobretudo no comando. Jorge Sampaoli e seus principais auxiliares foram vítimas de um surto de covid-19 e estão fora da partida. São oito integrantes da comissão técnica infectados. Diogo Alves, auxiliar e analista de desempenho, deve ser o técnico, com auxílio de Éder Aleixo e Lucas Gonçalves.

Além dos problemas no comando, o líder não terá Alan Franco, também infectado, e Savarino e Júnior Alonso, que não retornam a Belo Horizonte a tempo do jogo. Eles estavam servindo suas seleções nas Eliminatórias. O lateral-esquerdo Guilherme Arana está confirmado. Ele voltará ao País em voo fretado após convocação para a partida da seleção brasileira no Uruguai. O jogador é indispensável no esquema do Atlético-MG.

Depois de passar por um momento conturbado na competição, o Atlético-MG se recuperou com duas belas vitórias sobre Flamengo e Corinthians e tenta engatar o terceiro triunfo para ter novamente cinco pontos de vantagem na ponta da tabela, a maior distância sobre o segundo colocado até então no Brasileirão.

Time paranaense embalado para sair do Z-4

O técnico Paulo Autuori terá praticamente força máxima para escalar o Athletico-PR nesta quarta-feira Embalado por duas vitórias, o time pode deixar a zona de rebaixamento. A baixa de última hora é o atacante Carlos Eduardo, vetado com um edema na coxa direita, e que será substituído por Reinaldo.

Além dele, fica fora dos planos o lateral-esquerdo Márcio Azevedo que terá de passar por uma artroscopia no joelho direito e vira desfalque para o time nas próximas semanas. Mas Abner já vinha entrando no time e pode até ser considerado titular.

A comissão técnica já não conta há algum tempo com o lateral-direito Jonathan e o meia Lucho González que estão se recuperando de lesões. Além deles, o atacante Vitinho não tem previsão para voltar aos gramados. Por isso, Autuori vai escalar a base dos últimos dois jogos, quando o time paranaense venceu o Fortaleza por 2 a 1, em casa, e depois o Goiás, por 1 a 0, fora. Sobre o fato de enfrentar o líder da competição, o técnico se mostra tranquilo.

"É um jogo de alto grau de dificuldade, mas é o tipo de jogo bom para o time jogar bem e ganhar força na competição. Apresentamos evolução nos últimos jogos e queremos continuar neste ritmo de ascensão", comentou. O Athletico está em situação complicada na tabela, ocupando a 17.ª colocação com 22 pontos. No entanto, se pontuar nesta partida já deixa a zona da degola e ultrapassa o Vasco, que tem a mesma pontuação e um saldo de gols superior (-4 a -5).

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade