PUBLICIDADE

Del Nero foi consultado na CBF para dizer “não” ao Flamengo

Dirigente banido do futebol orientou entidade a ignorar pedido do clube

11 jun 2021 13h37
ver comentários
Publicidade

Banido do futebol pela Fifa em 2019 por ter seu nome envolvido em escândalos de corrupção, Marco Polo Del Nero, ex-presidente da CBF, continua ditando os rumos do futebol nacional. Segundo o Terra apurou, foi dele a ordem de a confederação não dar importância ao pedido de adiamento de algumas rodadas do Campeonato Brasileiro feito pelo Flamengo, nessa quinta-feira (10).

Ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero distribui as cartas do jogo na entidade
22/10/2015
REUTERS/Sergio Moraes/File Photo
Ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero distribui as cartas do jogo na entidade 22/10/2015 REUTERS/Sergio Moraes/File Photo
Foto: Reuters

O Rubro-Negro quer mudar a data de várias partidas para não ser obrigado a atuar desfalcado de vários de seus jogadores, convocados para a seleção principal do Brasil e para outras de países vizinhos durante a Copa América (de 13 de junho a 10 de julho). Seriam, a princípio, cinco ausências nesse período – Gabigol e Everton Ribeiro; Arrascaeta (Uruguai), Piris da Motta (Paraguai) e Isla (Chile).

Ao saber da movimentação do Flamengo, Del Nero recebeu um telefonema de um dos dirigentes da CBF para determinar o que deveria ser feito. Nesse momento, de acordo com relato feito ao Terra por outro integrante da diretoria da CBF, o ex-presidente teria indicado que o melhor caminho era o silêncio. Ou seja, a confederação deveria ignorar a reivindicação do clube carioca.

A partir dessa postura da CBF, o Flamengo resolveu então recorrer ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), órgão que se diz independente, composto em sua maioria por amigos e aliados de Del Nero - hoje o manda-chuva da entidade, que é dirigida interinamente pelo coronel Antônio Nunes, figura decorativa. O presidente Rogério Caboclo se mantém afastado por decisão do Comitê de Ética da CBF, após acusação de ter cometido assédio sexual e moral contra uma funcionária da casa.

 

Papo de Arena Todo o conteúdo (textos, ilustrações, áudios, fotos, gráficos, arquivos etc.) deste blog é de responsabilidade do blogueiro que o assina. A responsabilidade por todos os conteúdos aqui publicados, bem como pela obtenção de todas as autorizações e licenças necessárias, é exclusiva do blogueiro. 
Publicidade
Publicidade