0

Cria de Xerém, Marinho é arma do Santos em duelo pelo G-4 com o Fluminense no Maracanã

Recuperado de edema na coxa, artilheiro santista, com 10 gols no Brasileirão, está disponível para ajudar a equipe a colar nos líderes

24 out 2020
21h10
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Poucos sabem, mas o atacante Marinho é mais uma cria de Xerém que não brilhou no Fluminense. Saiu cedo, cresceu e neste domingo, às 16 horas é a arma para o Santos findar com a boa fase dos cariocas e, de quebra, recolocar o time na briga pelas primeiras posições do Campeonato Brasileiro.

Marinho se tornou profissional pelo Fluminense, em 2008. Para muitos, porém, despontou no Internacional. Na verdade, o menino lançado por Renato Gaúcho pouco fez no Rio, e acabou negociado com o time colorado.

Recuperado de edema na coxa, o artilheiro santista, com 10 gols no Brasileirão, volta a defender o Santos no Maracanã para ajudar a equipe e tentar diminuir a diferença para os melhores.

O técnico Cuca acredita em "briga por coisa grande" no Brasileirão e derrubar a série de seis jogos sem derrotas do time de Odair Hellmann é preciso. Com Marinho, a confiança cresce bastante.

O Santos jogará com uma camisa diferenciada, em homenagem aos 80 anos de Pelé. E Marinho quer muito fazer um gol para dedicar ao Rei. O eterno camisa 10 santista vem rasgando elogios ao atacante, que pretende retribuir a confiança real.

Além de Marinho, Lucas Veríssimo também volta, resgatando a defesa original com Luan Peres. Na lateral-direita Madson substitui Pará, lesionado. Kaio Jorge está com a seleção sub-20 e vê Lucas Braga e Marcos Leonardo brigarem pela vaga.

Na quinta posição, o Santos soma os mesmos 27 pontos do São Paulo, que joga pela Copa do Brasil e, portanto, não entrará em campo no Brasileirão. Ganhar significará ultrapassagem e subida ao quarto lugar. Rival do Santos, o Fluminense vem derrapando toda vez que tem oportunidade de entrar no G4 do Brasileirão. Na sexta colocação, com 26 pontos, o time tem um ponto a menos que o Santos.

Depois de dois empates com sentimentos distintivos, o plano de Hellmann é não falhar novamente. Contra o Atlético-MG, no Mineirão, sua equipe comemorou segurar o então líder e até com chances para vencer.

Já na rodada passada, buscar o 2 a 2 no último lance com o Ceará foi considerado um péssimo placar. Ninguém imaginava aquele tropeço inesperado. Recuperar os pontos e voltar à trilha das vitórias se tornou necessidade.

Hellmann tem reforços importantes para chegar ao sétimo jogo sem derrotas. O atacante Wellington Silva está recuperado de lesão e deve formar dupla com Fred. Luiz Fernando foi para a seleção sub-20. No meio, para auxiliar Nenê, o uruguaio Michel Araújo também retorna após período machucado.

Titular no começo da temporada, mas fora há nove rodadas, Yago Felipe está à disposição. Mas como homens de marcação precisam de um melhor ritmo, deve ser opção no banco de reservas. Digão cumpre suspensão na defesa. Abre espaço para Luccas Claro ser reconduzido ao time titular.

Depois de passar sufoco nas últimas temporadas, sempre lutando na parte de baixo da tabela, o elenco do Fluminense está fechado para buscar, ao menos, uma vaga na Libertadores de 2021. E nem pensa em falhar num "jogo de seis pontos".

FICHA TÉCNICA:

FLUMINENSE X SANTOS

FLUMINENSE - Muriel; Igor Julião, Nino, Luccas Claro e Danilo Barcelos; Hudson, Dodi, Michel Araújo e Nenê; Wellington Silva e Fred. Técnico: Odair Hellmann.

SANTOS - João Paulo; Madson, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Jobson e Jean Mota (Arthur Gomes); Marinho, Soteldo e Lucas Braga (Marcos Leonardo). Técnico: Cuca.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (Fifa/RS).

HORÁRIO - 16 horas.

LOCAL - Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade