PUBLICIDADE

Corinthians desmantela 'Dinizismo' e bate o Fluminense com golaços de Wesley

Com mudanças importantes no time titular, equipe alvinegra faz jogo coletivo impecável, aplica 3 a 0 no adversário e desencante no Campeonato Brasileiro

28 abr 2024 - 18h11
(atualizado às 18h18)
Compartilhar
Exibir comentários
Corinthians desmantela 'Dinizismo' e bate o Fluminense com golaços de Wesley
Corinthians desmantela 'Dinizismo' e bate o Fluminense com golaços de Wesley
Foto: Renato Gizzi/Estadão Conteúdo

Vencendo e convencendo, o Corinthians derrotou o Fluminense neste domingo, na Neo Química Arena, e conquistou os seus primeiros três pontos no Campeonato Brasileiro. Em jogo válido pela 4ª rodada, o time alvinegro, que ainda não havia marcado na competição, fez 3 a 0 no rival carioca, com direito a dois golaços de Wesley, que balançou as redes duas vezes — Cacá fez o outro gol corintiano. Os anfitriões se desdobraram na marcação, desmantelando a tática tricolor de sair trocando passes desde o goleiro, e fizeram jogo coletivo impecável, o melhor do time na temporada.  

Com o resultado, o Corinthians chega aos 4 pontos e pula momentaneamente para a 12ª colocação. O Fluminense tem a mesma pontuação, mas fica atrás por causa do saldo. Na quarta-feira, no feriado de 1º de maio, a equipe alvinegra enfrenta o América-RN, em Natal, pela terceira fase da Copa do Brasil. No mesmo dia, o tricolor carioca vai ao Maranhão encarar o Sampaio Corrêa.

Pressionado para tirar o Corinthians da crise, António Oliveira promoveu a entrada do goleiro Carlos Miguel no lugar do ídolo Cássio, questionado pela torcida por seguidas falhas, e do zagueiro Cacá. Machucado, Yuri Alberto deu lugar ao jovem Wesley, responsável por marcar o primeiro gol do time alvinegro no Brasileirão. O ponta de 19 anos acertou um belo chute de fora da área, aos 39 minutos do primeiro tempo, em lance que premiou a disposição da equipe corintiana em pressionar a saída de bola do Fluminense por quase toda a primeira etapa.

Se o Corinthians mostrou muita dificuldade em criar jogadas nas últimas partidas, o duelo com o Fluminense pareceu perfeito para o time paulista desencantar. Como "Dinizismo" tem como regra principal evitar o chutão, com o time trocando passes desde os zagueiros, restou à equipe corintiana ser bastante aplicada na marcação no campo de defesa adversário. A tática acabou deixando o jogo bastante brigado, com cartões amarelos sendo distribuídos para ambos os lados e muito bate-boca entre os atletas.

O tricolor carioca, historicamente qualificado na proposta, não esteve bem e foi ao ataque pouquíssimas vezes, além de errar passes próximos da grande área, dando chances claras aos donos da casa — coincidentemente, o volante André, considerado importantíssimo no esquema da equipe carioca, está fora por lesão. Antes do fim da etapa inicial, um gol de placa: Wesley passou por Ganso, deixou Manoel no chão, driblou Felipe Melo e mandou para o fundo das redes, fazendo 2 a 0 para o Corinthians.

Para o segundo tempo, Diniz tirou Felipe Melo, colocou o veterano Douglas Costa, tentou preencher o meio-campo... E gol do Corinthians. Cacá, que ganhou a confiança de António Oliveira para começar como titular, subiu mais alto em cobrança de falta e ampliou o placar para 3 a 0 logo no primeiro minuto do segundo tempo.

O Corinthians continuou marcando forte a saída de bola do rival, mas agora com o Fluminense mais exposto, tentando sair de trás para tentar agredir o adversário. O Fluminense chegou a rondar a área alvinegra, mas sem dar trabalho a Carlos Miguel. O artilheiro Germán Cano não teve uma única oportunidade de finalizar próximo ao gol adversário. O jogo coletivo corintiano, praticamente perfeito, permitiu ainda à equipe criar boas chances no contra-ataque, com Fagner acertando a trave. Naturalmente, o Corinthians colocou o pé no freio na reta final do jogo e administrou o resultado até o apito final.

FICHA TÉCNICA

CORTINTHIANS 3 X 0 FLUMINENSE

CORINTHIANS - Carlos Miguel; Fagner, Félix Torres, Cacá e Hugo (Matheus Bidu); Raniele (Paulinho), Breno Bidon (Guilherme Biro) e Rodrigo Garro; Pedro Henrique (Gustavo Mosquito e depois Matheuzinho), Wesley e Ángel Romero. Técnico: António Oliveira.

FLUMINENSE - Fábio; Guga (Felipe Andrade), Manoel, Felipe Melo (Douglas Costa) e Marcelo (Diogo Barbosa); Martinelli, Lima e Ganso (Renato Augusto); Arias, Marquinhos e Cano (David Terans). Técnico: Fernando Diniz.

ÁRBITRO - Ramon Abatti Abel (Fifa/SC)

GOLS - Wesley, aos 39 e aos 46 do primeiro tempo; Cacá, aos 1 do segundo tempo

CARTÕES AMARELOS - Rodrigo Garro, Breno Bidon, Wesley e Gustavo Mosquito (Corinthians); Guga e Marquinhos (Fluminense)

PÚBLICO - 42.119

RENDA - R$ 2.521.430,00

LOCAL - Neo Química Arena, em São Paulo (SP).

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade