0

Médico da Rússia revela que jogadores inalaram amônia na Copa

9 jul 2018
15h49
atualizado às 17h10
  • separator
  • comentários

Desde o escândalo de doping envolvendo atletas russos em 2015, muito se suspeita do desempenho das seleções do país nas mais diversas competições, e na Copa do Mundo de 2018 não foi diferente. Após o surgimento de alguns boatos, o médico da seleção russa de futebol, Eduard Bezuglov, revelou que os jogadores inalaram amônia a fim de garantir um melhor desempenho dentro de campo. O uso da substância, contudo, não configura doping.

"É um simples amoníaco com o qual as pessoas molham o algodão e depois inalam. Vários atletas fazem isso para ganharem ânimo. Isso é usado há décadas", declarou o médico.

A Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), é a entidade responsável por avaliar casos de doping, e também por estabelecer quais substâncias são ou não permitidas para uso dos atletas. A amônia usado pelos jogadores da seleção russa, contudo, não consta na lista de substâncias proibidas.

Eduard Bezuglov tratou o uso do amoníaco como normal, e garantiu que o método é utilizado também por não atletas, uma vez que a inalação da substância melhora o fluxo sanguíneo.

"Não é usado somente no esporte, mas na vida cotidiana das pessoas quando alguém perde a consciência ou se sente fraco", completou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade