PUBLICIDADE

Liderada por Lato, Polônia brilhou nos anos 1970 e 80

8 nov 2012 07h08
Publicidade

A Polônia sediou a Eurocopa de 2012 ao lado da Ucrânia, mas não conseguiu uma vitória sequer no torneio e acabou eliminada ainda na primeira fase. Porém, enganam-se aqueles que acham que a história do país europeu no futebol é marcada apenas por fracassos. Os poloneses montaram fortes seleções nos anos 1970 e 80, ganharam uma Olimpíada e foram duas vezes terceiros colocados em Mundiais.

Polônia fez um duelo disputado contra a Inglaterra pelas Eliminatórias para a Copa de 1974
Polônia fez um duelo disputado contra a Inglaterra pelas Eliminatórias para a Copa de 1974
Foto: Getty Images



A primeira Copa disputada pela Polônia foi em 1938. Naquela época, não existia uma fase de grupos, e todos os jogos eram eliminatórios. Logo na estreia, o país enfrentou o Brasil. Os europeus eram considerados amplamente favoritos e o que se viu em campo foi uma batalha épica que terminou em 4 a 4 no tempo normal. Na prorrogação, Leônidas da Silva comandou a vitória verde e amarela por 6 a 5 em um dos jogos mais espetaculares da história da competição. Apesar da derrota o nome do jogo foi Willimowskim que marcou quatro vezes e sofreu o pênalti que resultou no quinto gol.



Devastada pela Segunda Guerra Mundial, a Polônia levaria quase quatro décadas para voltar a um Mundial. O início do renascimento no futebol se deu na Olimpíada de 1972, quando o pais faturou o ouro ao bater a Hungria na final por 2 a 1, com gols de Deyna. Um dos destaques daquela equipe foi Grzegorz Lato. Dois anos depois, na Copa do Mundo disputada na Alemanha, este mesmo atacante voltaria a brilhar terminaria a competição como artilheiro.



Com um estilo do jogo rápido e envolvente e pontas capazes de quebrar os sistemas defensivos adversários, a Polônia se classificou para o torneio derrotando a Inglaterra nas Eliminatórias. O país, no entanto, caiu em um grupo complicado, que contava com Itália, Argentina e Haiti. Mas os poloneses mostraram a força de seu futebol, e com dois gols de Lato bateram a Argentina por 3 a 2 na estreia. Na sequencia, golearam o Haiti por 7 a 0.



Diante da Itália, bastaria um empate para classificar ambas as equipes. Mas a Polônia não se acomodou e venceu por 2 a 1, eliminando os adversários da competição. A fase seguinte era um grupo formado por Suécia, Iugoslávia e Alemanha Ocidental. Após vencer os dois primeiros duelos, os poloneses foram definir uma vaga na decisão com os donos da casa. Em uma partida disputada sob forte chuva, os germânicos triunfaram com um gol de Gerd Muller os 31min do segundo tempo.



À Polônia sobrou o consolo de disputar o terceiro lugar com o Brasil, e os europeus ganharam por 1 a 0, gol do artilheiro Lato, finalizando a brilhante participação no torneio com seis vitórias e apenas uma derrota. Na Olimpíada seguinte, o país confirmaria sua força ao faturar a medalha de prata. Na semifinal, a seleção verde e amarela mais uma vez ficou pelo caminho, perdendo por 2 a 0. Mas o ouro escapou com a derrota por 3 a 1 para a Alemanha Oriental.



A Copa de 1978 foi a última competição da maioria dos astros daquela geração, mas marcaria a estreia de um novo craque: Boniek. O jogador ajudou o time a ficar com o quinto lugar, após perder para Brasil e Argentina e ganhar apenas do Peru na segunda fase. Mas em 1982 o país voltaria a surpreender nos resultados.



Smolarek, Lato e Boniek formavam uma linha de ataque infernal, e classificaram o país em primeiro lugar no grupo que reunia Itália, Camarões e Peru. Na segunda fase, a Polônia enfrentou a Bélgica, que havia vencido a Argentina de Maradona na estreia, e não deu chances, fazendo contundentes 3 a 0. Um simples empate sem gols contra a União Soviética colocou o país em mais uma semifinal de Copa.



Diante da Itália, porém, Lato e companhia não conseguiram impor seu futebol e perderam por 2 a 0, com dois gols do genial Paolo Rossi. A adversária na disputa pelo terceiro lugar foi a França de Platini, e os poloneses venceram por 3 a 2 para mais uma vez subir ao pódio.



Depois deste resultado, o país conseguiu poucas coisas no futebol. Em 1986, foi eliminado pelo Brasil nas oitavas de final, perdendo por 4 a 0. Seis anos depois, voltou a disputar uma final Olímpica, mas perdeu para a Espanha, que sediava o torneio, por 3 a 2. A Polônia ainda fez fracas participações nas Copas de 2002 e 2006, caindo na primeira fase.



Quer saber mais sobre a Copa Coca-Cola?

Então, clique aqui

e confira

Fonte: PrimaPagina
Publicidade