PUBLICIDADE

Renan Calheiros pede que Seleção não dispute a Copa América

De acordo com o senador, a decisão de não realizar o torneio 'não é um ato político, é um gesto de respeito à vida de milhões de famílias enlutadas pela morte e por cicatrizes incuráveis'

6 jun 2021 13h17
| atualizado às 13h46
ver comentários
Publicidade

O relator da CPI da Covid-19, senador Renan Calheiros (MDB-AL), enviou uma carta aos jogadores da Seleção Brasileira pedindo para que não disputem a Copa América de Futebol no Brasil.

O relator Renan Calheiros em sessão da CPI nesta quarta-feira
O relator Renan Calheiros em sessão da CPI nesta quarta-feira
Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado

A nota propõe uma reflexão aos atletas e apresenta quatro argumentos contrários à realização do evento no País neste momento."As razões para a realização da Copa América na iminência de uma terceira onda da pandemia no Brasil não corresponde a opção sanitária mais segura para o povo brasileiro".

De acordo com o senador, a decisão de não realizar o torneio "não é um ato político, é um gesto de respeito à vida de milhões de famílias enlutadas pela morte e por cicatrizes incuráveis".

Em seu perfil no twitter, o parlamentar disse que "a seleção é motivo de orgulho. Disputar a Copa pode até gerar troféu. Não disputar, em nome de vidas, significará sua maior conquista".

Neste domingo, 6, partidos de oposição no Distrito Federal, sindicatos e movimentos sociais organizaram uma carreata contra a realização da Copa América no Brasil. Eles se concentraram na Praça do Buriti, perto da sede do governo distrital, e saíram às 10h30 em direção à Esplanada dos Ministérios.

A carreata reuniu dezenas de carros, com os manifestantes gritando palavras de ordem como "Copa não, vacina sim" e "Fora Bolsonaro". Eles percorreram a Esplanada com faixas, cartazes e o apoio de um caminhão de som.

Ontem, a Conmebol fez uma reunião por videoconferência que contou com a participação do presidente Jair Bolsonaro. Novamente, ele manifestou apoio à realização do evento no País. No entanto, há indicativos de que o elenco da seleção brasileira pode se recusar a participar. Líderes da equipe prometeram se pronunciar após o jogo da próxima terça-feira, 8, contra o Paraguai, em Assunção, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

Estadão
Publicidade
Publicidade