PUBLICIDADE

Copa América

Canadá anuncia a contratação do técnico americano Jesse Marsch

Jesse Marsch estava desempregado desde fevereiro do ano passado, ele assina com a seleção canadense até o final da próxima Copa.

14 mai 2024 - 12h45
(atualizado às 12h45)
Compartilhar
Exibir comentários
Jesse Marsch, ex-técnico do Leeds United
Jesse Marsch, ex-técnico do Leeds United
Foto: Esporte News Mundo

Pensando na Copa do Mundo de 2026, a  seleção canadense anunciou a contratação do técnico americano Jesse Marsch, ex-RB Leipzig e Leeds United. Ele assinou um contrato válido até o final do mundial. 

O americano de 50 anos chega para substituir o inglês John Herdman, que havia deixado o cargo no ano passado para comandar o Toronto FC. Antes da chegada do técnico, o assistente permanente da seleção Mauro Biello estava com interino. 

Marsch estava livre no mercado desde o ano passado, quando deixou o Leeds United, em fevereiro de 2023. Neste período longe do futebol, o técnico  passou perto de assumir o Southampton ainda no início do ano passado. Segundo o jornalista inglês Nizaar Kinsella do "Standard Sport", o técnico americano ainda recusou uma proposta de treinar a Coreia do Sul. 

Ele assume a seleção canadese em um período conturbado, a seleção do país vem de um escândalo financeiro que abalou as estruturas da Federação Canadense de Futebol (CSA), isso envolve um terrível acordo firmado entre a CSA e a Canada Soccer Business, que adquiriu os direitos de venda de transmissão e patrocínio da seleção até o ano de 2027. 

Este negócio escancarou o problema financeiro vivido pela federação do país, isso fez com que a CSA cortasse custos e não cumprisse acordos com jogadores das seleções, gerando uma tensão entre atletas e dirigentes nos bastidores. Em meio a esse cenário, John Herdman deixou seu cargo para assumir o Toronto FC no ano passado.

A contratação de Marsch foi facilitada por um acordo com donos dos principais clubes do país que jogam na MLS (Toronto FC, Vancouver Whitecaps FC e CF Montréal), além da contribuição de outros "embaixadores". O objetivo deles é investir nas seleções masculina e feminina, além das seleções de base, como também equilibrar as contas da federação.

Historicamente a seleção canadense não é considerada uma força dentro da Concacaf, tendo ficado 36 anos sem se classificar para uma Copa do Mundo antes do mundial do Catar. No entanto, essa escrita foi quebrada pelo grande trabalho do técnico inglês John Herdman que durante o ciclo para 2022 que fez os canadenses terminarem em primeiro nas eliminatórias, tendo derrotado México e Estados Unidos neste período. 

Os canadenses tem sua melhor seleção de sua história, foi grande parte deste grupo de jogadores que foram responsáveis por recolocar o país em uma Copa do Mundo após uma grande campanha nas últimas eliminatórias. A seleção  também vive um período de transição com a aposentadoria de um dos maiores ícones do esporte do país, Atiba Hutchinson.  Além de jogadores importantes de jogadores importantes na seleção no último ciclo perderem espaço para dar espaço para jogadores mais novos, caso do goleiro Milan Borjan e do zagueiro Steven Vitória. Por outro lado, os principais jogadores da seleção se estabeleceram no futebol europeu, caso do lateral-esquerdo Alphonso Davies, do atacante Jonathan David e do ponta Tajon Buchanan.  

Carreira de Jesse Marsch

Jesse Marsch é considerado por muitos o melhor técnico americano em atividade neste momento, essa será sua segunda passagem pelo futebol canadense, Ele foi o primeiro técnico da história do então Montréal Impact, quando foi fundado como a mais nova franquia da MLS, em 2012, - hoje a equipe se chama CF Montréal.

Antes disso passou dois anos como assistente da seleção Norte- Americana , na época sendo auxiliar Bob Bradley. Após isso passou pela equipe canadese onde apenas ficou pouco tempo. Após isso, em 2015 foi treinar o New York Red Bulls, onde teve uma boa passagem, sendo o técnico com mais vitórias da história do clube. 

Após isso começou sua carreira no futebol europeu, Marsch continuou dentro do grupo Red Bull foi ser assistente técnico de Ralf Rangnick no RB-Leipzig na temporada 2018-2019. Na temporada seguinte, assumiu o comando do Red Bull Salzburg e teve sucesso no futebol austriaco, se sagrando bicampeão nacional e revelando jogadores como Haaland e Szoboszlai. Após isso, na temporada 2021/2022, o americano retornou aos Leipzig, dessa vez para ser técnico permanente da equipe e substituir Julian Nagelesman, mas não teve sucesso e acabou sendo demitido. 

Sua última experiência treinando foi no Leeds United, onde ficou de fevereiro de 2022 a fevereiro de 2023. Ao todo, comandou a equipe de Elland Road em 37 jogos, tendo 11 vitórias, 10 empates e 16 derrotas. 

Antes de começar a disputa da Copa América, a seleção canadadese fará dois amistosos complicados contra Holanda e França, entre os dias 06 e 09 de junho, respectivamente. Após isso, os canadenses irão enfrentar a Argentina na estreia da competição, no dia 6 de junho, em Atlanta. 

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade