PUBLICIDADE

Terra no Catar

Técnico de Camarões vê final contra o Brasil e lembra de expulsão em 1994

Rigobert Song não quis falar sobre a escolha de Tite de escalar os reservas para o duelo desta sexta-feira, 2

1 dez 2022 - 10h56
Compartilhar
Exibir comentários
Técnico de Camarões
Técnico de Camarões
Foto: REUTERS/Gareth Bumstead

Camarões precisa derrotar o Brasil e torcer para que a Suíça não vença a Sérvia no outro duelo do grupo G para ter chances de se classificar para as oitavas de final da Copa do Mundo do Catar. As duas partidas acontecem nesta sexta-feira, 2, às 16h, no Lusail Stadium.

"Vou preparar um time diferente, vamos dar tudo, nós não temos nada a perder. Amanhã é como uma final, vai ser uma partida muito importante para nós, faremos tudo o possível para alcançar os três pontos e depois veremos o que pode acontecer", declarou Rigobert Song.

O técnico de Camarões ainda foi questionado sobre a expulsão contra o Brasil na Copa do Mundo de 1994 quando recebeu o cartão vermelho por carrinho em Bebeto.

 "O sonho de toda criança é jogar contra o Brasil. Eu tinha 17 anos, era titular, foi nos Estados Unidos. Na época, o Brasil já era o melhor. Eu fiz o que podia na partida, tentei me impor da minha forma, recebi o cartao vermelho, mas isso me ensinou a ter mais um pouco de maturidade. Não quero que meus jogadores levem cartão vermelho, eu transmito a mensagem que eles tem que lutar", explicou.

O camaronês lembrou das zebras na Copa do Mundo e afirmou que tudo é possível contra o Brasil, que vai poupar todos os titulares. "Na minha opinião, o Brasil tem que ter jogadores em campo, seja titulares ou reservas. Se estão aqui, são jogadores que tem capacidade de jogar. Tenho que me concentrar para que possa livrar a minha equipe das dificuldades", analisou.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade