PUBLICIDADE

Rússia x Coreia do Sul: Terra acompanha minuto a minuto

16 jun 2014 23h42
| atualizado às 23h44
ver comentários
Publicidade

O protagonismo do Grupo H da Copa do Mundo tende a ser da Bélgica. Logo, a Rússia aparece como a maior candidata para a outra vaga às oitavas de final do Mundial. E para buscar esse objetivo, os russos têm a obrigação de vitória contra a Coreia do Sul, rival da noite desta terça-feira, a partir das 19h (de Brasília), na Arena Pantanal, no duelo que fecha a primeira rodada da chave. Será o confronto da única seleção 100% nacional desta Copa contra um rival que não chegou ao Mundial em bom momento. O Terra acompanha a partida minuto a minuto a partir das 19h (horário de Brasília).

<p>Capelo é o técnico mais bem pago da Copa</p>
Capelo é o técnico mais bem pago da Copa
Foto: AFP

Entre as 32 seleções que disputam a 20ª Copa da história, a da Rússia é a única que conta apenas com jogadores que atuam no próprio país. Atletas atuando na Alemanha, Inglaterra, Ucrânia? Nada disso. Pogrebnyak evitaria esse cenário, mas o atacante do inglês Reading só figurou na lista dos 30.

A decisão do técnico italiano Fabio Capello de levar apenas jogadores locais ao Mundial está ligada ao fato de a Rússia ser a sede do próximo Mundial, em 2018. Valorizar o futebol russo é um dos objetivos de Capello, que tem contrato para dirigir a seleção justamente até a Copa que será realizada no país.

O time que enfrentará a Coreia do Sul nesta noite deve ser o mesmo que vinha atuando nos últimos amistosos, tendo Samedov e Kokorin no ataque e Zhirkov como o principal responsável pela criação. O atacante Kerzhakov, único remanescente da última Copa disputada pela Rússia, a de 2002, é opção para o decorrer dos jogos.

Coreia do Sul lutará para não ser a pior da Copa
Apesar de estar em sua oitava Copa seguida, a Coreia do Sul ainda luta para figurar entre forças mais fortes do futebol mundial. A grande participação dos asiáticos foi em 2002, quando foi quarta colocada, mas com grande ajuda da arbitragem. Além disso, desde Park Ji-Sung, que chegou a ser destaque do Manchester United, nenhum outro nome desponta do futebol sul-coreano. Para piorar, o último amistoso terminou em 4 a 0 para a mediana seleção de Gana. Com este terrível prognóstico, a missão da Coreia deve ser brigar para não ser a pior seleção da Copa.

A "disputa" já tem alguns postulantes, como Grécia, Honduras e Irã. Por outro lado, a Costa Rica já se afastou deste grupo, pois lidera o Grupo D, o Grupo da Morte. Seriam os sul-coreanos capazes de também surpreender?

A esperança pode estar nos pés de Son Heung-Min, meia-atacante apontado como o "Neymar coreano". Quem sabe a "ousadia e alegria" orientais inspiram os asiáticos a fazerem melhor do que o retrospecto de apenas cinco vitórias nos 13 jogos depois das Eliminatórias.

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade