0

Polícia ficará mais aparente no Beira-Rio por argentinos

23 jun 2014
14h38
atualizado às 15h07
  • separator
  • 0
  • comentários

A Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul (SSP-RS) trabalha com a hipótese de que 80 mil argentinos devem vir a Porto Alegre para a partida contra a Nigéria, na quarta-feira. A atuação da Brigada Militar (PM local) atuará com o mesmo efetivo de sempre no estádio – 140 homens – mas desta vez eles ficarão mais aparentes, segundo informou a pasta. Desde o dia 1º de junho, mais de 20 mil entraram no País.

<p>Torcedores argentino vem ao Brasil à procura de ingressos</p>
Torcedores argentino vem ao Brasil à procura de ingressos
Foto: Daniel Favero / Terra

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

Até agora, o maior público registrado pelas autoridades locais foi no jogo entre Austrália e Holanda, quando cerca de 30 mil pessoas caminharam pelas ruas para acompanhar a partida. Mas no caso dos argentinos, boa parte deles vem ao Brasil sem ingressos para a partida, é comum vê-los com placas buscando ingressos.

Além da falta de ingressos, muitos argentinos também não tem lugar para ficar. Em conversa com alguns no Caminho do Gol, antes da partida entre Coreia do Sul e Argélia, muitos confessaram que iam ficar pelas ruas, dormiriam em carros ou em motorhomes pela cidade.

O levantamento mais recente da Polícia Federal, divulgado nesse domingo, aponta que 20 mil argentinos entraram no Brasil pelo Rio Grande do Sul, pelas fronteiras terrestres e pelo aeroporto Salgado Filho, na capital.

A lista com os nomes de torcedores argentinos envolvidos em episódios de violência nos estádios, fornecida pelo governo argentino, também tem impedido a entrada no País de pessoas potencialmente perigosas. Mais dois barras bravas (integrantes de organizadas violentas) foram barrados pela Polícia Federal em Uruguaiana, elevando o número para nove.

Entretanto, diferente do que aconteceu em Minas Gerais e Rio de Janeiro, onde foram registrados episódios de violência envolvendo a torcida argentina, no Rio Grande do Sul a expectativa é de que a proximidade geográfica e cultural dos gaúchos possa amenizar qualquer ânimo mais exaltado pela rixa entre brasileiros e argentinos.

O que se vê nas ruas é um clima de festa, tranquilidade e muita descontração. Os argentinos tem feito muita festa, vislumbrando um bom desempenho nesta Copa, apesar da seleção argentina ainda não ter embalado em campo.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade