0

MT: 6 meses após Copa, Arena é interditada por "segurança"

22 jan 2015
13h45
atualizado às 13h59
  • separator
  • 0
  • comentários

A Arena Pantanal, um dos estádios construídos para a Copa do Mundo da Fifa, em Cuiabá (MT), está interditada apenas pouco mais de seis meses após o evento para passar por intervenções emergenciais e sanar problemas construtivos diversos. A nota divulgada pela Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa) fala que a interdição visa a segurança dos usuários.

Espaço de múltiplo uso está em fase de terceirização
Espaço de múltiplo uso está em fase de terceirização
Foto: Edson Rodrigues / Secom-MT/Divulgação

A Arena Pantanal custou R$ 650 milhões, mas a obra ainda não foi entregue nem pela construtora Mendes Júnior e nem pelo Consórcio CLE, que associa Engenharia Montagens e Automação Ltda. (ETEL) e Canal Livre Comércio, responsáveis pela rede elétrica e de automação. Nem mesmo a Kango terminou de colocar os assentos esportivos. Na época da Copa, faltavam poucos dias para o primeiro jogo e ainda não haviam sido instalados todos os assentos necessários.

O governo argumenta que a intervenção poderá viabilizar a rodada dupla de abertura do Campeonato Matogrossense de Futebol no próximo dia 1º de fevereiro, ou seja, dentro de uma semana e meia. Em nota pública, o governo diz que “a Federação Matogrossense de Futebol (FMF/MT) está cooperando com o governo no sentido de viabilizar estas obras emergenciais e concorda que a Arena só deve ser aberta se não oferecer riscos aos usuários”.

O Gabinete Extraordinário de Projetos Estratégicos, do atual governo, realizou vistorias solicitadas com base em laudo da Controladoria do Estado que aponta diversos problemas, entre eles os causados pelo período de chuvas, como infiltrações e goteiras.

O secretário extraordinário do Gabinete de Projetos Estratégicos, Gustavo Oliveira, visitou a Arena nesta quinta-feira (21) junto a membros da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros para mais uma análise da situação com base no relatório da Controladoria realizada pelo gabinete. O secretario informou que “a visita técnica ratificou a necessidade de reparos imediatos na construção”.

Após a interdição, a obra volta à Construtora Mendes Júnior, somente após o Campeonato Matogrossense de Futebol, que termina em maio.

Fonte: Especial para Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade