PUBLICIDADE

Érika leva ippon na semifinal e lutará pelo bronze no Mundial de Judô

26 ago 2014 08h27
Publicidade

Medalhista de prata no Rio de Janeiro no ano passado, a brasileira Érika Miranda sofreu uma grande desilusão nesta terça-feira ao ser eliminada nas semifinais do Mundial de Judô de Tcheliabinsk, na Rússia, pela romena Andreaa Chitu em luta que parecia estar na sua mão.

A brasiliense de 27 anos precisa agora se reencontrar para buscar o bronze contra a cubana Yanet Bermoy, que superou a japensa Yuki Hashimoto na repescagem.

No masculino, Charles Chibana, número um do mundo da categoria até 66 kg, decepcionou ao ser eliminado nas oitavas de final.

Érika começou muito bem seu duelo com Chitu, aplicando um belo wazari, repetindo a situação do ano passado, quando tinha vencido a romena na mesma altura da competição.

Desta vez, porém, a brasileira se deixou surpreender e levou um ippon devastador, faltando menos de um minuto para o fim da luta.

Chitu disputará o título com a atual campeã mundial Majlinda Kelmendi, algoz de Érika na final da última edição, primeira atleta do Kosovo a conquistar um título de expressão em todos os esportes.

A brasileira estreou com vitória por ippon com imobilização sobre Gulbadam Babamuratova, do Turcomenistão, faltando menos de um minuto de luta.

O segundo duelo foi mais parelho. Érika superou a espanhola Laura Gomez com um yuko e chegou a passar sufoco no fim, quando ficou com três punições com pouco mais de um minuto de luta pela frente. Se levasse mais uma, seria eliminada, mas conseguiu manter a vantagem até o fim sem ser sancionada.

Nas quartas, a brasileira conseguiu um ippon espetacular por estrangulamento para eliminar a chinesa Yingnan Ma.

Já Chibana, no estilo ousado que é sua marca registrada, superou na estreia o armênio Davit Ghazaryan por ippon, depois de ter aplicado um wazari no início da luta.

Na segunda luta, contra o sul-coreano Tae-Ho Youn, foi para o golden score, com um yuko para cada lado. Youn acabou sendo eliminado por uma punição por falta de combatividade.

Nas oitavas, o brasileiro encarou um adversário muito complicado, o uzbeque Rishod Sobirov, bicampeão mundial em Tóquio-2010 e Paris-2011 e dono de duas medalhas de bronze olímpicas, em Pequim-2008 e Londres-2012.

A luta foi muito parelha, com três punições de cada lado, mas Chibana acabou sofrendo o ippon faltando 30 segundos para o fim da luta.

O judô brasileiro espera conquistar com Érika sua primeira medalha neste Mundial, depois do fracasso do primeiro dia, que viu a atual campeã olímpica Sarah Menezes eliminada na estreia, assim como Felipe Kitadai, bronze nos Jogos de Londres-2012. Eric Takabatake caiu nas oitavas de final.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
Publicidade