PUBLICIDADE

Técnico de Portugal promete: fará tudo para ir à Copa do Mundo

15 out 2013 18h51
Publicidade

O empate da Rússia em Baku diante do Azerbaijão, pelo placar de 1 a 1, decretou Portugal na fase de repescagem das Eliminatórias Europeias. A despedida dos lusitanos da primeira fase veio com uma vitória fácil sobre a frágil seleção de Luxemburgo, em Coimbra, pelo placar de 3 a 0. Os gols foram marcados por Varela, Nani e Hélder Postiga. Ao apito final, os portugueses terminaram na segunda colocação do Grupo F, com 21 pontos, um a menos que os russos. A vice-liderança, no entanto, foi justa para o técnico Paulo Bento, que admitiu a superioridade dos comandados de Fábio Capello.

Após a partida, o comandante lusitano sintetizou a participação de sua equipe na primeira fase. "Não fomos a melhor seleção do grupo. A Rússia foi superior. Mas se alguém me perguntar se tínhamos condições para ficar em primeiro, diria que sim. Devíamos ter feito mais em termos qualitativos para conquistar a liderança, mas isso não põe em xeque o compromisso dos jogadores", ressaltou Bento.

Além do mais, o técnico português admitiu que não poupará esforços para conquistar a tão almejada vaga: "Prometo que Portugal tudo fará para ir ao Brasil. É o objetivo que está definido desde sempre, desde que renovei contrato e desde que iniciámos a fase de qualificação. Não conseguimos pela via que pretendíamos, de maneira direta, mas vamos agora tentar pela repescagem".

Sobre a polêmica comemoração de Nani após o gol, que poderia ser interpretada como um gesto egoísta, o técnico preferiu não polemizar: "Não tenho dúvidas sobre o ambiente e o espírito da nossa seleção. Sabemos que quando acontecem resultados menos positivos e exibições menos convincentes, há tendência para por tudo em xeque. Não me parece que tenha havido alguma coisa de estranho à volta da Seleção desde o jogo de sexta-feira. É algo que estamos habituados. O que aconteceu com Nani já aconteceu com outros", declarou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade