0

Venezuela sai na frente, mas sofre empate no fim contra Bolívia

7 jun 2013
18h58
atualizado às 19h08
  • separator
  • comentários

Uma das surpresas das Eliminatórias Sul-Americanas esteve perto de conseguir outro grande resultado, nesta sexta-feira. A Venezuela visitou a Bolívia, abriu o placar no segundo tempo, mas sofreu o empate nos minutos finais e ficou mesmo no 1 a 1. O resultado é razoável para os venezuelanos, que agora somam 16 pontos e estão vivos na briga pela classificação para a Copa do Mundo de 2014. Já a Bolívia está com 10, na vice-lanterna da competição.

Marcelo Moreno foi bastante acionado, mas não conseguiu ajudar a Bolívia em casa
Marcelo Moreno foi bastante acionado, mas não conseguiu ajudar a Bolívia em casa
Foto: AFP

Bolívia e Venezuela fizeram um primeiro tempo agitado. Com apenas 2min de jogo, após falha do goleiro Galarza, Arango teve grande chance de abrir o placar, mas falhou no chute, mesmo com o gol aberto. Já a Bolívia teve sua melhor chance aos 25min, quando Raldes arriscou um chute perigoso de fora da área, defendido com dificuldades por Vega.

Arango voltou a infernizar os bolivianos aos 31min, quando foi lançado de frente para o gol, mas chutou em cima de Galarza. Já a Bolívia dependia principalmente das chegadas de Marcelo Moreno, mas o atacante do Flamengo não estava em um dia inspirado e cometeu muitos erros no primeiro tempo.

No segundo tempo os times pareceram voltar menos inspirados, mas um lance de bola parada, aos 13min, mudou o andamento da partida: após cobrança de escanteio, Arango apareceu bem de novo e dessa vez desviou a bola para o gol.

Naturalmente a Venezuela recuou, mas parecia administrar o resultado com poucas dificuldades. Mas outra vez um escanteio mudou tudo: após cobrança de escanteio, o goleiro Vega saiu mal do gol e deixou a bola ir na cabeça de Campos, que marcou o gol do empate. Os minutos finais ainda tiveram emoção, mas os dois times falharam nas finalizações. Por fim, a Bolívia ainda reclamou da arbitragem em campo, mas os policiais apareceram para garantir a proteção dos juízes.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade