0

Chapecoense vence por 3 a 0 e confirma o rebaixamento do CSA para a Série B

Gustavo Campanharo abriu o placar logo no primeiro minuto; Arthur Gomes e Maurício Ramos fizeram os outros gols

4 dez 2019
23h38
atualizado às 23h38
  • separator
  • 0
  • comentários

A Chapecoense acabou com qualquer esperança do CSA de adiar o seu rebaixamento para a Série B ao vencer por 3 a 0, nesta quarta-feira, na Arena Condá, em Chapecó (SC), pela 37.ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. Mesmo com a vitória, o time catarinense segue em 19.º lugar, agora com 31 pontos, e também rebaixado. Com 32, o clube alagoano está em 18.º, agora sem chances de se manter na elite.

Os dois times fazem companhia ao lanterna Avaí, que tem 19 pontos. O quarto rebaixado vai ser Ceará ou Cruzeiro. Ao CSA restava apenas a vitória para se manter vivo e tinha no comando interino o ex-ídolo Jacozinho, escolhido para ocupar a vaga deixada por Argel Fucks, que há duas rodadas se transferiu para o Ceará.

Arthur Gomes comemora o segundo gol da Chapecoense contra o CSA
Arthur Gomes comemora o segundo gol da Chapecoense contra o CSA
Foto: Twitter / @ChapecoenseReal / Estadão

Na última rodada, apenas brigando para sair da penúltima posição, a Chapecoense vai enfrentar o Vasco, no estádio do Maracanã, neste domingo, às 16 horas. O CSA, no mesmo dia e horário, vai receber o São Paulo no estádio Rei Pelé, em Maceió.

Com o campo pesado por causa da chuva, a Chapecoense começou com tudo abrindo o placar logo no primeiro minuto. Renato Kayser ganhou a disputa com um defensor e fez o passe perfeito para Gustavo Campanharo, que deu um toque leve na frente e chutou no alto.

Apesar do maior volume, o time da casa não criou mais chances e ainda correu riscos na parte final do primeiro tempo. Na verdade, a Chapecoense quase ampliou aos 20 minutos com um chute rasteiro de Campanharo, que exigiu grande defesa de Jordi ao se esticar e mandar a escanteio.

Aos 41 minutos, cobrando escanteio de pé trocado e de curva, quase que Rafinha marcou para o time alagoano. O goleiro João Ricardo foi até a primeira trave e socou a bola para frente. Aos 45, desta vez de falta na frente da área, Rafinha quase surpreendeu o arqueiro da Chapecoense, que espalmou para escanteio.

No segundo tempo, o time catarinense voltou com Arthur Gomes no lugar do apagado Dalberto. A história começou a mudar aos 10 minutos, quando João Vitor fez uma falta perigoso e recebeu o segundo cartão amarelo, sendo expulso e deixando o time de Alagoas com um jogador a menos.

Tirando logo vantagem disso, a Chapecoense ampliou aos 13 minutos. Eduardo foi até a linha de fundo pela direita e cruzou para Arthur Gomes, que na ajeitada já se livrou de um zagueiro para bater cruzado e sem chances de defesa para Jordi.

Aos 27 minutos, o CSA teve a sua melhor chance para marcar quando Gustavo Bueno chutou no alto e João Ricardo levantou os braços para dar um tapa por cima do travessão. Quem voltou a estufar as redes foi o time da casa. Aos 33, após cobrança de escanteio, o zagueiro Maurício Ramos subiu bem alto e testou com força e no alto.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 3 x 0 CSA

CHAPECOENSE - João Ricardo; Eduardo, Maurício Ramos, Amaral e Caíque Sá; Márcio Araújo, Gustavo Campanharo (Diego Torres), Tharlis e Vini Locatelli (Ronei); Renato Kayzer e Dalberto (Arthur Gomes). Técnico: Marquinhos Santos.

CSA - Jordi; Dawhan, Lucas Dias, Luciano Castán e Rafinha; João Vitor, Nilton, Jean Cléber e Jonatan Gomez (Matheus Prado); Bustamante (Bruno Alves) e Ricardo Bueno. Técnico: Jacozinho (interino).

GOLS - Gustavo Campanharo, a 1 minuto do primeiro tempo; Arthur Gomes, aos 13, e Maurício Ramos, aos 33 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Gustavo Campanharo (Chapecoense); Jean Cléber (CSA).

CARTÃO VERMELHO - João Vitor (CSA).

ÁRBITRO - Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ).

RENDA - R$ 40.670,00.

PÚBLICO - 2.411 torcedores.

LOCAL - Arena Condá, em Chapecó (SC).

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade