0

Carille diz que Corinthians teve melhor atuação do ano diante do Racing

Técnico considera que time mostrou evolução e bom futebol em empate na arena

15 fev 2019
04h40
atualizado às 04h40
  • separator
  • 0
  • comentários

O técnico Fábio Carille, do Corinthians, elogiou na madrugada desta sexta-feira a atuação da equipe no empate em 1 a 1 contra o Racing, na arena, pela Copa Sul-Americana. Na opinião do treinador, o time teve a melhor apresentação da temporada pela qualidade do futebol apresentado, assim como por ter enfrentado com equilíbrio um adversário que lidera o Campeonato Argentino.

"Eu gostei da atitude da equipe. Para mim, foi a melhor atuação até agora. Semana passada, quando perguntaram sobre o Racing, eu falei que iria ser o maior desafio", disse o treinador. "Mesmo errando bastante, porque faz parte quando se enfrenta uma equipe qualificada, tivemos triangulações e viradas de jogo. Saio satisfeito com o desempenho da equipe", avaliou.

O Corinthians saiu atrás do placar no primeiro tempo, ao levar um gol de Ríos, porém escapou da derrota graças ao gol de Gustavo, aos 42 minutos da etapa final. Com isso, o clube do Parque São Jorge precisará bater o Racing na Argentina no dia 27 para avançar à próxima fase da competição. Curiosamente, em 2017, os dois times se enfrentaram e o Corinthians levou a pior, ao ser eliminado.

Carille defendeu a equipe de zaga, formada por Manoel e Henrique, e fez uma explicação especial sobre este último, que esteve envolvido no lance do gol. Para o treinador, o jogador não cometeu erro. "O Henrique não falhou. Ele fez o movimento de cobertura, mas a bola parou entre os pés dele. Então, vejo isso como uma infelicidade. Fora esse lance, eles foram firmes nos lances e enfrentaram um time muito chato. Alguns erros claro que acontecem", explicou.

O próximo compromisso da equipe será o jogo contra o São Paulo, domingo, pelo Campeonato Paulista. Carille não se alongou sobre o clássico, porém se mostrou otimista com o crescimento da equipe. "Eu não tenho dúvidas quando o conjunto melhora, o individual também melhora. Tudo está interligado a outra. Claro que ainda falta, com muitos jogadores chegando. Na hora em que eles se entrosarem, tudo vai melhorar", afirmou.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade