1 evento ao vivo
Logo do Brasileiro Série D
Foto: terra

Brasileiro Série D

Bom Senso rebate "asneiras" de deputado e diz: emenda cairá

7 jan 2015
17h56
atualizado às 17h57
  • separator
  • 0
  • comentários

Após ser duramente atacado pelo deputado federal Jovair Arantes (PTB-GO), que acusou o movimento de não lutar pelos direitos dos jogadores de equipes de menor expressão no futebol brasileiro, o Bom Senso FC decidiu responder o cartola e adicionou mais um capítulo nesta rivalidade que teve início em dezembro do ano passado. Através de um longo texto publicado nas redes sociais, o grupo rebateu as acusações do também presidente do conselho deliberativo do Atlético-GO e explicou o trabalho que estão tentando fazer.

<p>Bom Senso FC foi criado para discutir mudanças no futebol brasileiro</p>
Bom Senso FC foi criado para discutir mudanças no futebol brasileiro
Foto: Alan Morici / Terra

"A situação de desemprego dos atletas de clubes menores, em função da ausência de campeonatos, sempre foi o carro-chefe das nossas manifestações. Levantamos o problema há mais de um ano, e ainda propusemos um modelo de calendário em defesa de todos os trabalhadores que dependem da indústria do futebol. Qualquer um que nos acompanha sabe disso. Defendemos uma reforma profunda no futebol, defendemos democracia e transparência na gestão do esporte, algo que o Sr. deputado tenta burlar com sua emenda", diz o texto.

A briga do deputado federal com o Bom Senso começou em dezembro de 2014, quando o político decidiu incluir um artigo na MP 656/2014, recentemente aprovado no plenário da Câmara dos Deputados, que estabeleceria o parcelamento em 240 vezes das dívidas com a União e reduz em 70% as multas e em 50% os juros devidos. Na época, o grupo pediu para que a presidente Dilma Roussef vetasse a tentativa de “golpe” de Jovair.

Para o Bom Senso,  a emenda é "um retrocesso para o futebol e um desfavor aos clubes, atletas e torcedores" e vai contra tudo que o movimento briga. "Como já avisamos antes, políticos da bola - na tentativa de atropelar os diálogos em torno da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE) - aprovaram uma emenda à MP 656 que refinancia a dívida dos clubes sem cobrar nenhuma contrapartida dos clubes. Se a questão fosse tão simples, Refis I e II Timemania I e II já teriam resolvido o problema há tempos".

"Entre tantas asneiras e o absoluto desconhecimento de causa, o Sr., deputado Jovair, não entende que está acontecendo algo de muito maior, afinal não esteve presente em nenhuma de nossas conversas e discussões com clubes, parlamentares e governo. A música está mudando. Conforme-se, deputado", completaram, deixando um recado ao político. "Deputado Jovair, ao Sr., melhor sorte em suas próximas jogadas, pois esta sua emenda cairá. A hora da mudança no futebol brasileiro chegou".

Confira na íntegra o texto divulgado pelo Bom Senso FC:

Estamos aqui para que amanhã não se diga que ‘os tempos eram obscuros porque eles se calaram’. Nossa resposta ao líder da bancada da bola, Jovair Arantes:

Nós, jogadores, treinadores e torcedores; nós, membros do BSFC, temos sido técnicos demais, diplomáticos demais, caretas demais. Está nos faltando uma voz mais clara, capaz de explicar à comunidade do futebol o que está em jogo.

Tentemos...

O futebol brasileiro se acostumou a caminhar com a catástrofe e a ver cartolas se construírem às suas custas. Não podemos mais tolerar isso. Os cartolas a que nos referimos não são todos - claro -, são alguns. Mas esses alguns são insistentes.

Como já avisamos antes, políticos da bola - na tentativa de atropelar os diálogos em torno da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE) - aprovaram uma emenda à MP 656 que refinancia a dívida dos clubes sem cobrar nenhuma contrapartida dos clubes.

Após meses de ricos debates e sadias negociações, a aprovação da LRFE foi tirada da pauta de 2014, em razão da jogada daqueles políticos que aprovaram o art. 142 da MP 656. Um retrocesso para o futebol e um desfavor aos clubes, atletas e torcedores!

Se a questão fosse tão simples, Refis I e II Timemania I e II já teriam resolvido o problema há tempos. O que precisamos é pensar um novo modelo de gestão e responsabilização, e é isso que defendemos na discussão da LRFE.

Como se o golpe não bastasse, mal começou o ano e Jovair Arantes, deputado federal – bastante conhecido por ter pedido dinheiro a Carlinhos Cachoeira para suas campanhas eleitorais - e recém eleito presidente do conselho deliberativo do Atlético-GO - nossos pêsames aos rubro-negros - já aparece para tentar deturpar o que temos construído.

O deputado, autor do contrabando legislativo mencionado acima, fez questão de citar o Bom Senso FC em uma entrevista, dizendo que "eles estão pouco se lixando para os que ganham R$ 2 mil, R$ 3 mil, R$ 4 mil ou os que até nem ganham. São jogadores que só pensam neles e não estão preocupados com os clubes, que no final do mês têm que pagar as contas."

Entre tantas asneiras e o absoluto desconhecimento de causa, o Sr., deputado Jovair, não entende que está acontecendo algo de muito maior, afinal não esteve presente em nenhuma de nossas conversas e discussões com clubes, parlamentares e governo. A música está mudando. Conforme-se, deputado.

O Bom Senso FC nasceu da união de jogadores de todas as séries, com posterior adesão de treinadores, de acadêmicos e torcedores que querem o bem para o futebol brasileiro. Somos um movimento de apaixonados, liderados por grandes estrelas do futebol, que não poderiam estar à frente de um movimento desse porte não fosse a reputação ilibada e o enorme prestígio que conquistaram nos gramados.

Por óbvio, o peso da liderança de nosso movimento só pode ser suportado por ídolos consagrados do futebol. Só estes, com toda sua história, podem suportar as inúmeras retaliações sofridas. Não podemos exigir que atletas que ainda lutam a dura batalha de escrever sua história no futebol assumam o peso dessa liderança. Jamais o faremos.

A situação de desemprego dos atletas de clubes menores, em função da ausência de campeonatos, sempre foi o carro-chefe das nossas manifestações. Levantamos o problema há mais de um ano, e ainda propusemos um modelo de calendário em defesa de todos os trabalhadores que dependem da indústria do futebol. Qualquer um que nos acompanha sabe disso. Defendemos uma reforma profunda no futebol, defendemos democracia e transparência na gestão do esporte, algo que o Sr. deputado tenta burlar com sua emenda.

Deputado Jovair, ao Sr., melhor sorte em suas próximas jogadas, pois esta sua emenda cairá. A hora da mudança no futebol brasileiro chegou.

Seguiremos lutando para que a indecência deixe de ser hábito em nosso futebol.

Que venha 2015 e com o novo ano a esperança de que possamos ter dias melhores para o futebol brasileiro, com mais seriedade e democracia.

E viva a liberdade.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade