0

Brasil bate recorde negativo em torneios sul-americanos

28 fev 2020
14h33
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O revés do Fortaleza na noite dessa quinta (27) na Copa Sul-Americana – foi superado pelo Independiente, da Argentina – marca um recorde negativo de clubes brasileiros eliminados precocemente em competições do continente. Foram cinco ao todo, juntando as fases iniciais da Sul-Americana e Libertadores.

Até então, o número máximo de tropeços repentinos das equipes nacionais nesses dois torneios, com o atual formato, não passava de quatro.

Independiente eliminou o Fortaleza com gol nos acréscimos.
Independiente eliminou o Fortaleza com gol nos acréscimos.
Foto: Caio Rocha / FramePhoto / Estadão

Pela Libertadores, quem caiu logo foi o Corinthians, que não conseguiu segurar o Guaraní, do Paraguai. Derrotado em Assunção por 1 a 0, ganhou em sua arena de Itaquera por 2 a 1, resultado que beneficiou o rival – pelo gol fora de casa.

Já pela Sul-Americana, além do Fortaleza, houve outras três desclassificações brasileiras diante de seus primeiros adversários: Fluminense, Atlético-MG e Goiás.

O Tricolor carioca decepcionou sua torcida ao não alcançar a vaga para a sequência da Copa, enfrentando o Unión La Calera, do Chile. Empatou duas vezes, mas acabou prejudicado por causa do gol do visitante (1 a 1) no jogo realizado no Maracanã. Fora de casa, o Fluminense não passou de um 0 a 0 com a La Calera.

Depois dele, veio o Atlético-MG, que saiu da Sul-Americana após dois duelos com o argentino Unión Santa Fe (perdeu fora por 3 a 0 e ganhou em Minas por 2 a 0). O baque do Galo deixou o técnico venezuelano Rafael Dudamel sob forte pressão no clube. Na sequência, com outra eliminação do Atlético (na Copa do Brasil, para o Afogados-PE), a diretoria do clube o demitiu.

Já o Goiás, batido duas vezes, ambas por 1 a 0, pelo Sol Nascente, do Paraguai, também deixou de lado bem cedo o sonho de uma campanha de destaque na Copa Sul-Americana.

A queda do Fortaleza na noite dessa quinta envolveu o Castelão num drama. O time havia perdido para o Independiente, na Argentina, por 1 a 0. Em casa, num estádio lotado, vencia por 2 a 0 até os 47 minutos do segundo tempo, o que lhe assegurava a permanência na Copa. Mas levou um gol nos acréscimos, quando sua torcida já fazia festa, e se despediu do torneio.

Veja também:

 

Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade