0

Jorge Jesus exalta equilíbrio do Brasileirão: "Mais difícil do mundo"

7 jul 2019
09h06
atualizado em 9/7/2019 às 08h47
  • separator
  • 0
  • comentários

Depois de algumas semanas à frente do Flamengo e em reta final de preparação para sua estreia oficial, Jorge Jesus já tirou algumas conclusões sobre o futebol brasileiro antes mesmo de colocar seu time frente a frente com os principais rivais do país. Para o comandante português, não há dúvida de que o Brasileirão é o "campeonato mais difícil do mundo".

Em entrevista concedida ao jornal luso A Bola, Jesus rebateu o também técnico Jesuado Ferreira, um dos mais conhecidos em solo português, que afirmou ver o Campeonato Brasileiro como o pior do mundo. Para o treinador Rubro-Negro, trata-se do mais complicado pelo nível semelhante entre as equipes, algo que o mesmo já sabia quando aceitou o convite do clube carioca.

"O Manuel (Jesualdo Ferreira) sabe perfeitamente, ele é um conhecedor muito profundo do futebol. Este é o campeonato mais difícil do mundo. Não é Inglaterra. Não é Itália. Não é Espanha. O Brasileiro é o campeonato mais difícil do mundo, onde as equipes são mais equilibradas e todas têm grandes jogadores. Das 20 equipes 14 já foram campeãs nacionais", disse Jorge Jesus.

"O Jesualdo sabe o que está a dizer e eu, quando vim para cá para o Brasil, sabia que era assim. Mas isto é um risco e vamos tentar trabalhar da mesma maneira e tentar levar o Flamengo para as conquistas que este grande clube tem de ter. É grande, mas também tem de ter grandes conquistas e as grandes conquistas são os títulos", completou o treinador.

Desde que assumiu efetivamente o comando do Flamengo, Jorge Jesus comandou o time em apenas um jogo-treino, que terminou com triunfo sobre o Madureira por 3 a 1. A estreia oficial está marcada para a próxima quarta-feira, na Arena da Baixada, diante do Athetico, pelas quartas de final da Copa do Brasil. E o português sabe que precisa de resultados rápidos.

"Ainda não senti (pressão), pois trabalho e de seguida vou para casa. Não vejo redes sociais. Não acompanho. No Brasil as redes sociais são uma força muito grande de comunicação. O que tenho de fazer é jogar e ganhar porque se não ganhar deixa de haver entusiasmo por parte dos nossos torcedores", finalizou o técnico luso.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade