2 eventos ao vivo

Filipe Toledo explica decisão de não terminar evento-teste em Tóquio

Surfista brasileiro abandona o ISA World Surfing Games visando as próximas etapas do Championship Tour

15 set 2019
20h26
  • separator
  • 0
  • comentários

O brasileiro Filipe Toledo esclareceu que a opção por se retirar do ISA World Surfing Games, no Japão, foi por precaução, visando os objetivos futuros no Championship Tour, circuito em que é o líder do ranking e tem novo compromisso a partir da próxima sexta-feira em Surf Ranch, nos Estados Unidos. O surfista fez questão de destacar que está bem e segue confiante para o próximo desafio planejado.

"Voltei para manter o meu físico perto dos 100%. Espero que essa pequena lesão seja só um susto", diz Filipinho. "Gostaria de ter ficado lá para ter ajudado ainda mais o time Brasil na final, mas senti muita dor nas costas e decidi mudar a passagem e voltar para casa para poder tratar essa lesão para o Surf Ranch, que nesse exato momento é prioridade na minha carreira e pode me dar a vaga nas Olimpíadas no ano que vem."

Filipe Toledo minimizou os rumores de lesão e explicou sua decisão de abandonar o evento-teste do surfe em Tóquio
Filipe Toledo minimizou os rumores de lesão e explicou sua decisão de abandonar o evento-teste do surfe em Tóquio
Foto: Divulgação/FMA Notícias / Estadão

A participação no ISA era um dos requisitos para a elegibilidade para os Jogos Olímpicos de Tóquio e Filipinho deixou a competição com a maior média até aquele momento (16,96) e a segunda melhor nota até o penúltimo dia (9,13), mesmo surfando com dores na região lombar, que já o incomoda desde a etapa de J-Bay, na África do Sul. A decisão de voltar antes foi para ganhar um dia a mais no tratamento na Califórnia.

O atleta já iniciou tratamento intensivo e, apesar do ocorrido, ressalta que o objetivo é competir na oitava etapa do Tour, na piscina de ondas, em condições de repetir as performances já alcançadas no local. Ele também comentou que o objetivo segue sendo a conquista do título mundial da World Surf League (WSL) e, consequentemente, o classificará para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

"Quero agradecer ao Franz Burini, o doutor do Time Brasil, que estava lá dando todo suporte nesses dias que eu estava sentindo dores, e ao Julio, massoterapeuta do Time Brasil. Agradecer de coração pelo cuidado com os atletas, não só comigo, mas com todos", acrescenta Filipe. "Agradecer a ISA também pela oportunidade de poder competir e fazer parte desse momento histórico do surf. Foi bem emocionante poder ver 55 países disputando uma medalha. Nesses momentos que a gente vê como o surf está crescendo, como é grande", finaliza o surfista.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade