4 eventos ao vivo

Fifa pede "bom senso" às ligas em protestos esportivos pela morte de George Floyd

2 jun 2020
12h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Fifa pediu aos organizadores de competição que usem "bom senso" com jogadores que mostrarem mensagens de protesto pela morte de George Floyd, um negro desarmado morto sob custódia policial nos Estados Unidos.

Atacante Jadon Sancho homenageia George Floyd ao marcar em partida entre SC Paderborn e Borussia Dortmund
31/05/2020
Lars Baron/Pool via REUTERS
Atacante Jadon Sancho homenageia George Floyd ao marcar em partida entre SC Paderborn e Borussia Dortmund 31/05/2020 Lars Baron/Pool via REUTERS
Foto: Reuters

A medida, que marca uma mudança em relação a uma linha rigorosa anterior contra jogadores que exibiam mensagens em campo, ocorre no momento em que atletas e figuras esportivas de todo o mundo deixam clara sua opinião sobre a situação nos EUA.

Os regulamentos da Fifa impedem os jogadores de exibirem "slogans, declarações ou imagens políticas, religiosas ou pessoais". Desde 2014, essa proibição inclui camisetas - uma resposta aos jogadores levantando suas camisas para exibir uma mensagem após marcar um gol.

Mas vários jogadores protestaram durante as partidas da Bundesliga alemã no fim de semana, com Jadon Sancho e Achraf Hakimi, do Borussia Dortmund, exibindo camisetas com a mensagem "Justice for George Floyd" no domingo.

A Federação Alemã de Futebol (DFB) informou que está analisando os incidentes.

Em comunicado divulgado na terça-feira, a Fifa disse que "entende completamente a profundidade do sentimento e as preocupações expressas por muitos jogadores de futebol à luz das circunstâncias trágicas do caso George Floyd".

Acrescentou que a aplicação das regras é de responsabilidade dos organizadores da competição, como as ligas domésticas, que, segundo a Fifa, "devem usar bom senso e levar em consideração o contexto em torno dos eventos".

Veja também:

Sucesso no campo e arrogância nos bastidores aumenta antipatia dos rivais sobre o Fla
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade