13 eventos ao vivo

Lochte será suspenso por 10 meses por polêmica no Rio

8 set 2016
04h04
atualizado às 09h37
  • separator
  • 0
  • comentários

O nadador americano Ryan Lochte, dono de 12 medalhas olímpicas, receberá uma sanção de 10 meses sem poder competir por conta do escândalo que protagonizou nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro quando se inventou ter sido assaltado, informaram nesta quinta-feira diversos veículos de imprensa locais.

O nadador americano Ryan Lochte se envolveu em polêmica durante a disputa da Rio 2016 ao inventar que teria sido assaltado junto com outros nadadores quando voltavam de uma festa
O nadador americano Ryan Lochte se envolveu em polêmica durante a disputa da Rio 2016 ao inventar que teria sido assaltado junto com outros nadadores quando voltavam de uma festa
Foto: Getty Images

A sanção, imposta pelo Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC, em inglês) e Federação Americana de Natação, impedirá Lochte de competir no Campeonato Mundial de Natação, em julho do próximo ano, em Budapeste (Hungria).

De acordo com o jornal "USA Today", os outros nadadores americanos envolvidos no incidente no Rio, James Feigen, Gunnar Bentz e Jack Conger, também receberão sanções, embora menores que a de Lochte.

De acordo com a portal "TMZ.com", que primeiro relatou a notícia, as punições de Feigen, Bentz e Conger não ultrapassarão os quatro meses.

Os quatro nadadores, liderados por Lochte, inventaram durante os Jogos Olímpicos do Rio, um falso assalto por criminosos disfarçados de policiais, que segundo os relatos dos atletas, pararam o táxi onde voltavam para a Vila Olímpica.

No entanto, a investigação concluiu que os nadadores protagonizaram atos de vandalismo em um posto de gasolina, onde foram obrigados pelos seguranças do estabelecimento a pagarem pelo prejuízo. Depois eles mentiram afirmando que tinham sido assaltados.

 

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade