6 eventos ao vivo

Ramos lembra títulos da Espanha e diz: "esse dia chegaria"

18 jun 2014
22h09
atualizado às 22h13
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Sergio Ramos manteve a cabe&ccedil;a erguida e exaltou as conquistas recentes da Espanha, mas reconheceu superioridade do Chile</p>
Sergio Ramos manteve a cabeça erguida e exaltou as conquistas recentes da Espanha, mas reconheceu superioridade do Chile
Foto: Reuters

Poucos jogadores da Espanha falaram com a imprensa após a derrota por 2 a 0 para o Chile, no Maracanã, que resultou em uma precoce e inesperada eliminação dos atuais campeões do mundo ainda na primeira fase da Copa 2014. Abatidos, Casillas, Iniesta e Xabi Alonso foram alguns dos que buscaram encontrar explicações para o fiasco. Nenhum, nem de longe, foi tão altivo quanto Sergio Ramos, que falou com voz forte e cabeça erguida após o tropeço.

Quer acompanhar as notícias e jogos da sua seleção? Baixe nosso app. #TerraFutebol

O zagueiro do Real Madrid relembrou as conquistas da atual geração espanhola, que incluem a inédita trinca de duas Eurocopas e um Mundial de forma consecutiva, e disse que não se pode jogar fora tudo que esse time conquistou. "Hoje não é dia para tirar conclusões ou fazer avaliações. Temos uma história muito bonita, de uma seleção que marcou época, fez história. O que essa seleção conseguiu, nenhuma outra conseguiu, não se pode esquecer".

"Não creio que seja um fim de ciclo", seguiu o atleta, discordando de seu companheiro de time Xabi Alonso. "Não é hora de buscar desculpas. Confio plenamente nestes jogadores, mas no final, o futebol é feito de resultados, não deixa de ser um jogo. Esse dia chegaria, em que a seleção não ganhasse, em que a seleção fosse eliminada antes do previsto, e nos resta vivê-lo agora. Com cabeça erguida, orgulhoso de ter vivido esses anos históricos que marcaram uma época, que marcaram cada torcedor".

Depois de pedir desculpas ao povo espanhol, Ramos se negou a comentar sobre as pessoas que torciam pelo fim do reinado da seleção no futebol internacional. Nesta quarta, a maioria absoluta do Maracanã apoiou o Chile, vibrando com os gols sul-americanos e gritando "eliminado" depois do segundo gol.

"Tivemos tantos sucessos com a seleção e nunca tive palavras para ninguém que torcesse contra, e hoje muito menos. Talvez muita gente tenha torcido pela derrota dessa geração da Espanha, mas não creio que tenha sido de nosso país", declarou.

A Espanha ainda tem um jogo para cumprir tabela contra a Austrália, na próxima segunda-feira, em Curitiba. Já classificados no Grupo B, Chile e Holanda definem quem ficará com o primeiro lugar da chave em um confronto direto no mesmo dia, em São Paulo.

Veja também:

Veja as principais revelações que saíram do CT do São Paulo
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade