PUBLICIDADE

De olho em novas promessas, Fortaleza se prepara para início do Brasileirão de Aspirantes

Tricolor de Aço estreia contra o Paysandu; clube espera repetir a campanha positiva do ano passado

29 jun 2022 - 18h45
Ver comentários
Publicidade

O Fortaleza estreia pelo Brasileirão de Aspirantes 2022 nesta quinta-feira, às 15h, fora de casa diante do Paysandu. O clube vai para a terceira participação no campeonato, com a chance de repetir a boa campanha do ano passado, em que alcançou as semifinais do torneio - na primeira aparição, em 2020, o clube parou na fase de grupos inicial.

Karim Georges/FortalezaEC
Karim Georges/FortalezaEC
Foto: Lance!

Agora em um novo formato, a sexta edição da competição conta com dezesseis equipes divididas em quatro grupos. Além do Paysandu, o Fortaleza terá pela frente, no grupo D, CSA e Cuiabá. Os dois melhores de cada grupo avançam para as quartas de finais, que jogam confrontos de ida e volta, assim como nas semifinais, para alcançar a decisão do torneio. A grande final está marcada para o dia 25 de setembro.

Sob o comando do treinador Léo Porto, o Leão do Pici espera aproveitar a oportunidade para encontrar atletas que possam integrar o elenco profissional do clube. O objetivo é inspirado pela história do meio-campista Hércules, que chamou a atenção da comissão técnica após se destacar no Brasileirão de Aspirantes 2021.

Após ser trazido por empréstimo junto ao Atlético-CE no ano passado, o jogador de 21 anos fez boas atuações na competição sub-23 pelo Tricolor do Aço, que fez o clube a exercer a compra de 50% dos direitos econômicos do atleta, por R$ 250 mil. O investimento se mostrou positivo, dado à importância que Hércules teve no time profissional. Na inédita participação do Fortaleza na Libertadores 2022, em que está classificado para as oitavas de final, o gol da primeira vitória do clube na competição veio dos pés dele.

'Nos últimos três anos, tivemos outros jogadores além do Hércules que saíram do sub-23 e performaram bem no profissional, como o Habraão, Sammuel e o Igor Torres, que chegou à equipe de aspirantes e logo subiu para o profissional. Nosso objetivo é formar um time competitivo, com o qual possamos ir bem e, ao fim do ano, aproveitar parte do elenco para a equipe profissional em 2023', afirma Daniel de Paula Pessoa, gerente de futebol do Fortaleza.

Embora a maioria dos atletas seja de jogadores nascidos a partir de 1999 - com até 23 anos -, o Brasileirão de Aspirantes permite uma mescla entre profissionais e atletas de categorias inferiores. De acordo com o regulamento, é permitida por clube a atuação de até quatro jogadores acima dos 23 anos, e no máximo oito jogadores nascidos a partir de 2003 - abaixo dos 19 anos.

'O Campeonato Brasileiro de Aspirantes existe com o objetivo de fazer a transição de atletas que estão saindo do Sub-20, que já não tem mais idade para disputar na categoria, para iniciar um trabalho junto ao profissional. É por meio desta competição que conseguimos dar minutagem tanto para este jogadores quanto para aqueles que estão sendo pouco aproveitados na equipe profissional', completa Daniel.

Lance!
Publicidade
Publicidade