2 eventos ao vivo

Dirigente do Corinthians diz que 'não bateu em ninguém'

Jorge Kalil menosprezou o trabalho do marketing do clube e afirmou que o presidente Andrés Sanchez contratou demais no ano passado

13 jul 2020
11h32
atualizado às 11h38
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Após ter feito duras críticas ao marketing do Corinthians e ter admitido que a contratação excessiva de jogadores foi um equívoco, o diretor adjunto de futebol do clube, Jorge Kalil, afirmou, no último domingo, 12, que "não bateu em ninguém". Segundo o dirigente, ele apenas "reconheceu os erros" do clube.

Jorge Kalil, diretor adjunto de futebol do Corinthians
Jorge Kalil, diretor adjunto de futebol do Corinthians
Foto: Fernando Dantas / Gazeta Press

"Eu fiz uma autocrítica, um mea-culpa. Fiz uma análise do que penso e o que deve ser melhorado no Corinthians. Eu reconheci nossos erros, foi simplesmente isso. Penso que é um ato de nobreza reconhecer seus próprios erros", explicou o diretor, em entrevista à TV Gazeta.

Além disso, Kalil falou sobre o ambiente do Corinthians. O clube acumula três meses de salários atrasados, mas, segundo o dirigente, isso não seria um incômodo para os atletas. Eles estão tranquilos e sabem que serão pagos.

"A pandemia trouxe problemas não só ao Corinthians, mas a todos os clubes e empresas do país. Eu tenho conversado com os atletas e todos eles estão muito tranquilos porque sabem que (os salários) estão atrasados, mas vamos pagar. Eles sabem que o Corinthians jamais deixará de pagá-los. Vai atrasar, mas eles estão muito tranquilos em relação a isso", disse.

Ao que tudo indica, o Corinthians voltará aos gramados no dia 22 de julho diante do Palmeiras. O Governo de São Paulo autorizou a retomada do Campeonato Paulista, paralisado desde março. A equipe alvinegra precisa vencer para manter viva na competição.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade