PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Favoritar Time

Corinthians avança por acordo sobre pagamento pela construção da Arena

Possível acordo foi levado ao Conselho de Orientação do clube. Dívida total está em R$ 611 milhões

21 jun 2022 - 06h23
(atualizado às 07h33)
Ver comentários
Publicidade
A Neo Química Arena é o palco dos jogos do Timão (Foto: Staff Images/Conmebol)
A Neo Química Arena é o palco dos jogos do Timão (Foto: Staff Images/Conmebol)
Foto: Lance!

O Corinthians está muito próximo de firmar um acordo com a Caixa Econômica Federal referente a dívida do empréstimo adquirido para a construção da Neo Química Arena, através do BNDES, em 2013.

Em reunião realizada na noite da última segunda-feira (20), no Parque São Jorge, sede social corintiana, os detalhes desse acerto foi passado ao Conselho de Orientação do Corinthians (Cori).

No total, a pendência do clube alvinegro com o Banco Federal é de R$ 611 milhões, quantia R$ 211 milhões maior do que o valor retirado pelo Timão. O aumento se justifica na execução da dívida pela Caixa em 2019, que gerou multas, além dos juros e correções.

O acordo amarado entre as partes prevê um novo período de carência em relação ao primeiro fechamento entre as partes, firmado em 2020. O Corinthians, que precisaria iniciar o pagamento no fim deste ano, poderá agora quitar a primeira parcela do acordo somente no segundo semestre de 2023, caso a trativa seja finalizada.

O parcelamento anual teria duração até 2041, sendo os dois primeiros anos (2023 e 2024) para pagamento dos juros e os seguintes quitar o valor original.

As parcelas serão de aproximadamente de R$ 32 milhões, mas como o Timão recebe anualmente o pagamento da Hypera Pharma, referente ao naming rights da Arena, caberá ao clube alvinegro arcar com algo entre R$ 17 e 18 milhões por ano.

Para o acordo ser oficializado ele precisará da aprovação de um novo processo interno no Corinthians, que é o Conselho Deliberativo, que se reunirá para discutir o assunto, ainda sem data definida.

Lance!
Publicidade
Publicidade