0

Andrés cutuca árbitro, explica situação com Benfica e confirma interesse em Ederson

13 fev 2020
01h32
atualizado às 01h32
  • separator
  • 0
  • comentários

Andrés Sanchez foi o primeiro a deixar o vestiário do Corinthians após a eliminação da equipe da Copa Libertadores da América, nesta quarta-feira, diante do Guaraní. O mandatário fez sua análise do jogo, bancou a sequência do trabalho e não deixou de cutucar o árbitro Nestor Pitana.

"O time está mudando a metodologia de jogar, isso dificulta. Pouco tempo, poucos jogos, isso vai dificultando. Fizemos um grande jogo, mas, infelizmente, não conseguimos. Parabenizar a torcida que, mais uma vez, demonstrou o amor e paixão pelo Corinthians. Aplaudiu depois do jogo, só o corintiano faz isso", comentou o presidente, que até tentou evitar falar da arbitragem.

"Ainda teve a falta do Gil, que não foi falta. O argentino, para variar, se confundiu na falta, o Gil nem encostou. Mas faz parte do futebol", disse, avisando que não gostaria de se estender sobre o tema para não ser taxado de "chorão". Ainda assim, Andrés respondeu sobre a expulsão de Pedrinho.

"Eu vi o lance. O Pedrinho escorregou e fez a falta, o árbitro entendeu que era amarelo. No segundo lance, ele foi dar uma bicicleta, estava de costas, mas o atleta chegou na frente dele. Pelo critério, o juiz deu o cartão. Não vou ficar reclamando, porque vão ficar falando que estou chorando".

Reforço

Antes de deixar a zona mista, Andrés Sanchez confirmou que o Corinthians "está tentando" a contratação de Ederson, volante de 20 anos que conseguiu a rescisão contratual com o Cruzeiro e está livre no mercado.

Pedrinho e Benfica

Sobre a negociação com o Benfica sobre justamente Pedrinho, Andrés Sanchez explicou o motivo da venda ainda não ter sido concretizada. A princípio, o meia de 21 anos iria em junho, por aproximadamente 22.5 milhões de euros, sendo 20 milhões de euros à vista.

"Encaminhada está (a negociação), mas o Benfica não dá o 'aceito', não faz, então não tem nada. A proposta está lá, 20 milhões de euros, e eles tem até julho, na próxima janela, para definir, então não podemos fazer nada".

Sequência da temporada

"Gente, estamos com um mês e meio de trabalho, não tem como mudar o elenco. Estamos sempre abertos para novas contratações. Mas, como eu digo, futebol brasileiro está muito caro, uma loucura. Vocês estão vendo times grandes atrasando pagamentos. Outros clubes vão atrasar. Perdemos um pouco a mão. Eu trouxe o Yony, do Benfica, achando que ele ganhava uma fortuna, mas ele está entre os que ganham menos no Corinthians".

"O planejamento continua, tem o lado ruim de sair da Libertadores, mas o lado bom de que vai ter mais tempo para treinar. Triste. Se perder esse jogo acaba o ano, vamos embora todo mundo? Não existe isso. Todos estamos tristes, mas faz parte do futebol, infelizmente"

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade