1 evento ao vivo
Logo do Seleção Brasileira
Foto: terra

Seleção Brasileira

Desde 2015, Neymar desfalcou a Seleção em 41% dos jogos

9 jul 2019
10h56
  • separator
  • 0
  • comentários

De agosto de 2010, quando de sua estreia num amistoso contra os EUA, até o final de 2014, Neymar mitou na Seleção brasileira. Nesse período, marcou 42 gols e levou parte da torcida a esquecer um pouco de Ronaldo Fenômeno e Romário. Mas, a partir de 2015, sua produção na Seleção principal passou a ser questionada. Desde então, fez apenas 18 gols pela equipe.

Isso tem a ver com uma sequência de problemas que o deixaram várias vezes fora do time – em geral, suspensão por cartões amarelos e contusões – e com seu envolvimento em polêmicas extracampo. Nos últimos quatro anos, Neymar desfalcou a Seleção em 41% dos jogos – números expressivos.

Neymar, durante treino da Seleção Brasileira na Granja Comary, em Teresópolis
Neymar, durante treino da Seleção Brasileira na Granja Comary, em Teresópolis
Foto: Ricardo Moraes / Reuters

Ou seja, o Brasil disputou, desde 2015, 61 partidas. Ele atuou em 36 e esteve ausente em 25. Apesar da conquista da Copa América, encerrada no domingo, sem a presença de Neymar, não se pode dizer que a equipe obteve melhores resultados com o desfalque de seu camisa 10.

Ao contrário. Nas 36 vezes que Neymar jogou, a partir de janeiro de 2015, o aproveitamento da Seleção foi de 79%, com 28 vitórias, seis empates e somente duas derrotas. Já nas 25 partidas sem Neymar, no período, o Brasil se saiu bem em apenas 64% dos compromissos (16 vitórias, seis empates e três derrotas).

Antes, de agosto de 2010 até o final de 2014, Neymar foi presença constante na Seleção. Ao todo, em 67 jogos realizados pelo Brasil ao longo daqueles quatro anos, não participou de apenas oito, o que representa 7,7%. Atuou em 59 partidas (92,3%) desse total.

O aproveitamento da Seleção sem Neymar, de 2010 a 2014, foi ruim (62%), com cinco vitórias e três derrotas. Com ele, em 59 vezes, melhorou um pouco (67%): a Seleção ganhou 40 jogos, empatou 12 e perdeu sete.

O Brasil vai fazer mais seis amistosos até o final de 2019 e existe a expectativa de saber se Neymar vai ou não estar em campo. O primeiro deles será contra a Colômbia, em 6 de setembro. Pode ser a chance também de o atacante voltar a marcar pelo time. A última vez que fez isso foi em 16 de novembro do ano passado, em amistoso com o Uruguai (1 a 0).

Na lista dos maiores artilheiros da Seleção, Neymar está em quarto lugar, com 60 gols. Pelé é o líder com 95, seguido por Ronaldo (67) e Zico (66).

Veja também

Filha quer tirar palavra 'assassino' da biografia do pai, que matou Euclides da Cunha

 

Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade