0
Logo do Seleção Brasileira
Foto: terra

Seleção Brasileira

Seleção Brasileira

Déjà vu, não! Brasil vira sobre França e segue 100% pós-Copa

Miguel Medina / AFP
26 mar 2015
18h54
atualizado às 20h13
  • separator
  • 0
  • comentários

O Brasil ainda não sabe o que é perder, ou até mesmo empatar, após o vexame na Copa do Mundo realizada no País, no ano passado. Jogando no Stade de France, palco da fatídica derrota na final do Mundial de 1998, parecia que a história se repetiria. A Seleção Brasileira saiu atrás com um gol de cabeça, muito similar ao anotado por Zidane na época, mas, diferente daquela ocasião, conseguiu se recuperar, virar e vencer por 3 a 1. Varane abriu o placar, mas Oscar, Neymar e Luiz Gustavo anotaram para a equipe comandada por Dunga. Veja todos os detalhes do jogo.

Com o resultado positivo, o técnico Dunga alcançou a marca de sete vitórias em sete partidas na segunda passagem pela Seleção Brasileira. Antes da França, a equipe bateu Colômbia, Equador, Argentina, Japão, Turquia e Áustria.

As equipes tiveram muitas dificuldades na criação das jogadas e pouco assustaram os goleiros rivais na etapa inicial. Enquanto a França apostava em lances de bola parada, o Brasil jogava as fichas na velocidade e individualidade de Neymar. Depois de realizar uma defesa espetacular na cabeçada de Benzema, Jefferson nada pôde fazer em nova cobrança de escanteio e viu Varane abrir o placar, em um lance muito parecido com um dos gols de Zidane na final da Copa de 1998.

Varane comemora depois de marcar gol de cabeça no Brasil
Varane comemora depois de marcar gol de cabeça no Brasil
Foto: Franck Fife / AFP

Atrás no placar, o Brasil começou a se soltar mais. Roberto Firmino recebeu de Neymar e obrigou Mandanda a espalmar para linha de fundo. Já no final do primeiro tempo, quando parecia que a França iria ao intervalo com a vantagem, Firmino encontrou Oscar dentro da área, que deu de bico para empatar a partida para a Seleção.

Oscar fez o primeiro gol da Seleção Brasileira
Oscar fez o primeiro gol da Seleção Brasileira
Foto: Charles Platiau / Reuters

O Brasil voltou à etapa final mais organizado e parou de sofrer nas bolas paradas dos franceses. Com uma movimentação maior dos homens da frente, a equipe comandada por Dunga precisou de apenas 11 minutos para acertar boa troca de passes e ver Neymar concluir com perfeição, sem chance para Mandanda. Na tentativa do empate, a França até criou perigo, mas acabou parando na segura atuação de Jefferson.

O Brasil cresceu de produção no meio do segundo tempo e aproveitava as brechas deixadas no setor defensivo francês para contra-atacar. Em uma dessas investidas, Willian trabalhou com Neymar, que rolou para Oscar chutar, mas Mandanda espalmou para escanteio. Na cobrança, Luiz Gustavo ganhou no alto e deu números finais ao duelo.

Jefferson afasta bola da área brasileira
Jefferson afasta bola da área brasileira
Foto: Charles Platiau / AP

A Seleção volta a campo no domingo, dia 29 de março, contra o Chile, no Emirates Stadium, em Londres, às 12h (de Brasília). Será o primeiro confronto entre as equipes após o duelo pelas oitavas de final da Copa do Mundo 2014, na qual a Seleção levou a melhor nas disputa de pênaltis.

GOLS

França 1 x 0 Brasil - 20min do primeiro tempo
Valbuena bateu escanteio da esquerda, Varane subiu mais que o marcador e cabeceou no canto esquerdo de Jefferson. Sem chances de defesa para o brasileiro.

França 1 x 1 Brasil - 39min do primeiro tempo
Roberto Firmino fez belo passe para Oscar na área e o jogador do Chelsea concluiu de bico, sem chances para Mandanda.

França 1 x 2 Brasil - 11min do segundo tempo
Em rápido contra-ataque, Willian achou Neymar na lateral da área e o atacante finalizou com força, no alto, no canto direito de Mandanda.

França 1 x 3 Brasil - 23min do segundo tempo
Willian cobrou escanteio com perfeição e Luiz Gustavo subiu mais alto que a zaga para testar firme e ampliar o marcador para a Seleção Brasileira.

Em busca de recordes...

Com o gol anotado nesta quinta, Neymar chegou à marca de 43 pela Seleção Brasileira, igualando Rivellino e Jairzinho. Agora, o camisa 10 tem apenas Romário (56), Zico (66), Ronaldo (67) e Pelé (95) pela frente.

Neymar fez o gol da virada da Seleção Brasileira
Neymar fez o gol da virada da Seleção Brasileira
Foto: Bruno Domingos/Mowa Press / Divulgação

Me diz como se sente...

Galvão Bueno foi surpreendido pelo famoso "amigo internauta" no meio da transmissão da partida. "Galvão, você fica triste ao voltar ao Stade de France?", perguntou, lembrando da derrota da Seleção para os donos da casa na final da Copa do Mundo de 1998.

Conhecido por passar muita emoção nas partidas do Brasil, o narrador negou qualquer rancor com aquela ocasião. "Não fico, não. Foi uma grande final, a França jogou muito bem. Quem gosta de futebol tem o prazer de vir aqui. Claro, perdeu-se uma final de Copa do Mundo, mas é um dos principais estádios do mundo. É sempre um espetáculo".

Galvão aproveitou e repassou a pergunta a Ronaldo, que viveu na pele o drama daquela final. O ex-jogador não escondeu a tristeza. "Eu fico, mas acho que tem que levar isso na esportiva. No futebol se ganha e se perde. Foi um espetáculo lindo", completou. Os internautas, obviamente, não perderam tempo e abusaram das brincadeiras nas redes sociais.

Homenagens

Antes de a bola rolar, Patrick Vieira, Thierry Henry, Zinedine Zidane, Didier Deschamps e Marcel Desailly receberam homenagens de Noël Le Graët, presidente da federação francesa, e François Hollande, presidente da França, por terem vestido por mais de 100 vezes a camisa francesa. No Instagram, o eterno camisa 10 postou a foto de um dos gols na final da Copa de 1998 e disse que o Stade de France leva de volta memórias especiais.

FICHA TÉCNICA - FRANÇA 1 x 3 BRASIL

Local: Stade de France, em Saint-Denis (França)
Data: 26 de março de 2015
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA)
Assistentes: Mauro Tonolini (ITA) e Lorenzo Manganelli (ITA)
Cartões amarelos: não houve
Gols: FRANÇA: Varane, aos 20min do primeiro tempo; BRASIL: Oscar, aos 39min do primeiro tempo, Neymar, aos 12, e Luiz Gustavo, aos 23 do segundo

FRANÇA: Mandanda; Sagna, Varane, Sakho e Evra; Sissoko (Kondogbia), Schneiderlin e Matuidi (Giroud); Valbuena (Payet), Benzema e Griezmann (Fekir). Técnico: Didier Deschamps

BRASIL: Jefferson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Filipe Luís; Luiz Gustavo (Fernandinho), Elias (Marcelo), Oscar (Souza) e Willian (Douglas Costa); Neymar e Roberto Firmino (Luiz Adriano). Técnico: Dunga

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade