1 evento ao vivo

Dzeko desencanta, e eliminada Bósnia frustra Irã com vitória

25 jun 2014
14h54
atualizado às 16h57
  • separator
  • comentários

Edin Dzeko finalmente desencantou, jogou bem e foi decisivo para a Bósnia-Herzegovina. Na tarde desta quarta-feira, a equipe europeia jogou bem para conquistar sua única vitória no Grupo F da Copa do Mundo: já eliminada, fez 3 a 1 na Nigéria, em partida disputada na Arena Fonte Nova, em Salvador. O resultado serviu para frustrar os asiáticos, que entraram em campo com esperanças de avançar às oitavas de final.

<p>Jogadores da Bósnia comemoram gol contra Irã</p>
Jogadores da Bósnia comemoram gol contra Irã
Foto: Reuters

O Irã precisava de combinação de resultados para se classificar para o mata-mata da Copa do Mundo: era necessária vitória da Argentina sobre a Nigéria, o que ocorreu por 3 a 2, e triunfo contra os bósnios, tirando saldo de gols. Nesse cenário, os iranianos avançariam se fizessem dois gols a mais que o adversário. Ocorreu o contrário: Dzeko fez a diferença e, quando a Bósnia permitiu a reação, já era tarde demais.

Assim, o Grupo F termina com a argentina líder, com nove pontos e 100% de aproveitamento, e a Nigéria na segunda colocação, com quatro pontos. A Bósnia-Herzegovina pelo menos deixou a última colocação com a vitória, e se despede com três pontos. Os iranianos são os lanternas, com apenas um ponto conquistado.

Dzeko desencanta em Salvador

Derrotada por Argentina e Nigéria por apenas um gol de diferença em partidas truncadas, a Bósnia entrou em campo na Arena Fonte Nova, em Salvador, livre de preocupações por já estar eliminada. A pressão era do Irã, que precisava de vitória, de combinação de resultados e saldo de gols para avançar às oitavas de final. Assim, a primeira chance foi europeia: aos 8min, Susic cruzou da esquerda, e Dzeko cabeceou para boa defesa de Haghighi.

<p>Bósnia deixou a lanterna do Grupo F em sua última partida</p>
Bósnia deixou a lanterna do Grupo F em sua última partida
Foto: Reuters

O atacante do Manchester City, grande destaque bósnio, teve desempenho abaixo do esperado nas duas primeiras partidas, mas conseguiu desencantar em Salvador. Aos 22min, recebeu na direita do ataque, cortou para o meio e, da entrada da área, bateu de perna esquerda para fazer seu primeiro gol na Copa do Mundo e abrir o placar para a Bósnia. O gol aumentou a pressão psicológica no Irã.

O time asiático, então, respondeu de forma imediata. Aos 24min, Shojaei ajeitou pelo lado direito da área e acertou o travessão em grande finalização. O susto, no entanto, não foi suficiente para fazer os nigerianos mais eficientes. O time terminou o primeiro tempo vendo a Bósnia desperdiçar oportunidade aos 41min, com passe de Dzeko para Vrsajevic, que recebeu pela direita da área, chutar cruzado para fora.

Fim das esperanças iranianas

Na segunda etapa, a situação iraniana ficou ainda mais difícil conforme o tempo passava e o time não conseguia criar ofensivamente. Aos 13min, a Bósnia conseguiu o segundo gol. Após erro na saída de bola do Irã. Ibsevic recebeu de Dzeko e passou para Pjnic, que, em posição duvidosa, empurrou para dentro do gol. Enquanto isso, em Porto Alegre, a Argentina vencia a Nigéria por 3 a 2. O resultado era favorável ao Irã, que precisaria de quatro gols para avançar às oitavas.

Reza Ghoochannejhad, do Irã, chuta e faz gol contra a Bósnia
Reza Ghoochannejhad, do Irã, chuta e faz gol contra a Bósnia
Foto: Reuters

Não foi possível, no entanto. Tudo o que o time asiático conseguiu fazer foi, aos 19min, ver Dejagah passar para Bakhsh chutar nas mãos do goleiro Begovic. A Bósnia, enquanto isso, contava com o contra-ataque e em algumas oportunidades chegou a trocar passe e fazer cruzamentos dentro da área adversária. Em uma dessas jogadas, quase marcou com chute rasteiro de Kolasinac aos 21min, mas Haghighi desviou.

Os minutos finais tiveram nervosismo crescente, com entradas ríspidas em campo e discussão entre os membros das comissões técnicas. Mas a partida voltou a esquentar. Aos 37min, os iranianos aproveitaram a saída da linha de defesa bósnia após rebote em escanteio e lançaram a bola na área. A jogada terminou com cruzamento rasteiro para Ghoochannejhad, livre, empurrar para dentro do gol.

Os iranianos então saíram para cima, mas foram imediatamente surpreendidos. Em contra-ataque rápido, Vrsajevic recebeu lançamento pela direita, invadiu a área e bateu cruzado – a bola ainda tocou na trave antes de entrar para confirmar o terceiro gol da Bósnia.

FICHA TÉCNICA
BÓSNIA-HERZEGOVINA 3 X 1 IRÃ
Local:
Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 25 de junho de 2014 (Quarta-feira)
Horário: 13 horas (de Brasília)
Árbitro: Carlos Velasco Carballo (Espanha)
Assistentes: Roberto Alonso Fernández (Espanha) e Juan Yuste (Espanha)
Cartões amarelos: Besic (Bósnia-Herzegovina) e Ansari Fard (Irã)
Gols: BÓSNIA-HERZEGOVINA: Dzeko, aos 23 minutos do primeiro tempo, Pjanic, aos 14 minutos do segundo, e Vrsajevic, aos 37 minutos do segundo tempo
IRÃ: Reza Ghoochannejhad, aos 36 minutos do Segundo tempo
BÓSNIA-HERZEGOVINA: Asmir Begovic, Vrsajevic, Toni Sunjic, Emir Spahic e Kolasinac; Muhamed Besic, Miralem Pjanic, Hadzic (Vranjes) e Susic (Salihovic); Edin Dzeko (Visca) e Ibisevic
Técnico: Safet Susic
IRÃ: Alireza Haghighi; Pejman Montazeri, Jalal Hosseini, Amirhossein Sadeghi e Mehrdad Pooladi; Andranik Timotian, Javad Nekounam, Masoud Shojaei (Heydari), Ehsan Haji Safi (Alireza Jahan Bakhsh) e Ashkan Dejagah (Ansari Fard); Reza Ghoochannejhad
Técnico: Carlos Queiroz

Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade