4 eventos ao vivo
NBA

Golden State varre os Blazers em 4 a 0 e vai à final da NBA

Stephen Curry e Draymond Green, este último com uma bola de três decisiva, tiveram mais uma atuação histórica em suas carreiras

21 mai 2019
01h03
atualizado às 07h05
  • separator
  • 0
  • comentários

O Golden State Warriors precisou superar uma improvável grande noite do pivô Meyers Leonard (30 pontos/12 rebotes), além de 54 pontos combinados da dupla Lillard/McCollum e mostrou toda a sua força coletiva para derrotar o Portland Trail Blazers por 119 a 117, com direito a uma prorrogação, "varrendo" a série de melhor de 7 em 4 a 0. Stephen Curry (37P/13A/11R) e Draymond Green (18P/14A/11R), este último com uma bola de três decisiva, tiveram mais uma atuação histórica em suas carreiras.

Stephen Curry celebra com os companheiros a vitória do Golden State Warriors sobre o Portland Trail Blazers
Stephen Curry celebra com os companheiros a vitória do Golden State Warriors sobre o Portland Trail Blazers
Foto: Jaime Valdez-USA TODAY Sports

Os Warriors, que haviam passado pelos Blazers nos últimos dois playoffs, avançam para a sua quinta final consecutiva da NBA, podendo repetir o tricampeonato de times históricos como os Bulls de Michael Jordan, nos anos 90, e os Lakers de Kobe Bryant, nos anos 2000. O adversário será o campeão do Leste, título disputado entre Milwaukee Bucks e Toronto Raptors. A série está 2 a 1 para o Bucks e terá seu quarto jogo nesta terça, em Toronto.

O primeiro quarto transcorreu, como bem definiu Steve Kerr ao seu final, como um jogo de temporada regular. Com ambos os times acelerando o jogo nos ataques e mostrando pouca preocupação em voltar para a defesa, o Golden State viu prevalecer seu jogo de transição e conseguiu segurar o adversário apesar das ausências de Kevin Durant, DeMarcus Cousins e, especialmente neste jogo, Andre Iguodala.

A parcial de 36 a 35 ganhou um grande impulso no segundo, mas não das mãos esperadas. Ainda que Lillard e Curry tenham aparecido bem na frente, quem se destacou foi o gigante Meyers Leonard. Pivô de 2.16m e pouco utilizado na temporada (média de 14 minutos por jogo), ele fez explodir a torcida no Moda Center com seguidas bolas de três, praticamente imarcáveis quando lançadas por alguém desta altura.

Entrando apenas nos últimos três minutos, anotou mais nove pontos e terminou a metade inicial com 25, maior marca de toda a sua carreira, incluindo o período em que esteve na faculdade. Ainda assim, Curry encerrou o quarto em uma parcial própria de 8 a 0 e levou para o intervalo a desvantagem em apenas duas posses de bola (69 a 65).

O temido terceiro quarto de Golden State ameaçou dar as caras com uma boa defesa comandada por Draymond Green, mas os donos da casa contaram com o "caldeirão" formado pela cantoria da torcida para abrir 15 pontos de vantagem, dessa vez orquestrados por um imparável Lillard. Outra rápida recuperação dos Warriors levou o placar em 95 a 87 para a última parcial.

O desgastante ritmo do jogo cobrou um pouco do seu preço no começo do último quarto, com Lillard, claramente cansado, precisando começar no banco de reservas. Collins e CJ McCollum, porém, mantiveram a boa vantagem até Lillard voltar, restando nove minutos. Leonard, que também descansou, retornou dois minutos depois, causando euforia total no ginásio.

Em meio à surpresa pelo lance livre errado por Curry, o primeiro em últimos quartos/prorrogação de um jogo de playoff desde 2015, o Portland aparentou "dormir" por alguns instantes e viu a vantagem ser zerada restando quatro minutos de jogo, no melhor estilo Golden State de jogo rápido e transição. Green chegou a colocar o GSW à frente, mas uma bola de três de Lillard, com direito a quatro toques no aro, recolocou o time da casa acima no placar.

O placar seguiu equilibrado até as duas posses de bola decisivas, com erros das duas principais estrelas das franquias. Primeiro Curry levou um toco de Leonard, ficou com o rebote e, livre, tentou dar um passo para trás em vez de chutar de três. Acabou "andando" e a bola do jogo ficou nas mãos de Lillard, que errou um gancho bem marcado no garrafão e deixou a decisão para a prorrogação.

O tempo extra mostrou um Portland impreciso no ataque, com pouca movimentação, e um Golden State simplesmente cirúrgico nos rebotes ofensivos. Com muitas chances de pontuar, a equipe visitante viu Green acertar uma bola de três sensacional, menos de 40s antes do fim. O Portland ainda teve na mão uma última bola com Lillard, mas seu bem marcado chute de três bateu no aro e saiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade