PUBLICIDADE
Logo do

Bahia

Meu time

Bruno Lopes, treinador português do sub-23 do Bahia, elenca motivos que o trouxeram ao Brasil

O técnico de 37 anos chegou ao Tricolor com longa experiência no trabalho com a base, tendo maior destaque entre 2018 e 2020, à frente do Portimonense sub-23

9 jul 2021 18h22
| atualizado às 18h22
ver comentários
Publicidade

Novo treinador da equipe de Aspirantes do Bahia, o português Bruno Lopes revelou os motivos que o fizeram optar por vir ao Brasil em entrevista ao jornal O Jogo, de seu país. O técnico de 37 anos chegou ao Tricolor com longa experiência no trabalho com as categorias de base, tendo maior destaque entre 2018 e 2020, à frente do Portimonense sub-23.

Bruno Lopes trabalhou com a equipe sub-23 do Portimonense até 2020 (Foto: Divulgação/Portimonense)
Bruno Lopes trabalhou com a equipe sub-23 do Portimonense até 2020 (Foto: Divulgação/Portimonense)
Foto: Lance!

TABELA

GALERIA

- Em primeiro lugar, o projeto do Esporte Clube Bahia para o escalão de sub-23. Analisei a proposta, apercebi-me da visão futurista do clube e achei que se encaixava com o meu perfil e ia de encontro à minha ambição. Depois, a oportunidade de trabalhar num dos clubes mais prestigiados do Brasil, com uma massa adepta apaixonada e das maiores do país. As condições de trabalho e a qualidade das infraestruturas também me cativaram. Por último, mas provavelmente o que mais pesou na minha decisão, foi a vontade demonstrada pelos dirigentes do clube em que eu fizesse parte deste projeto.

Anunciado em junho, treinador ainda não estreou a beira do campo, mas já vem comandando o grupo no dia a dia e viu o Tricolor conquistar seis pontos em duas partidas. Bruno comemorou o bom início e detalhou o trabalho prévio à chegada ao Brasil na entrevista à publicação portuguesa:

- Foi chegar, arregaçar as mangas e deitar mãos à obra. Aliás, mesmo antes de chegar, enquanto estava em Portugal, tive o cuidado de ver os jogos que a equipa realizou para me ir preparando. No fundo, fazer o trabalho de casa para dispor de uma boa base de entendimento do campeonato, da equipa e dos jogadores, para acelerar o processo de adaptação e aquisição. A equipa técnica que vim encontrar também se tem adaptado muito bem às novas ideias. Estes dois triunfos, em suma, são fruto do trabalho de todos.

O Bahia é o segundo colocado do Grupo B no Brasileirão de Aspirantes, com dez pontos em quatro partidas, e volta a campo no próximo dia 15 de julho, contra o Corinthians, na partida que pode ser a primeira com o comandante português no banco de reservas do Tricolor de Aço.

Lance!
Publicidade
Publicidade