PUBLICIDADE

Sunderland é 2º na penúltima etapa do Dakar 2022 e fica a um dia do título nas motos

Em dia terrível para Adrien Van Beveren, Sam Sunderland terminou a etapa em laço em Bisha a apenas 4s do vencedor, Kevin Benavides, já sem chances de título. O britânico está a um passo de levar a GasGas à glória no Dakar

13 jan 2022 08h50
ver comentários
Publicidade
Sam Sunderland está a um dia do bi do Dakar nas motos
Sam Sunderland está a um dia do bi do Dakar nas motos
Foto: Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

COMO FOI O ANO DOS PILOTOS NOVATOS NA F1 2021?

11ª etapa - Bisha - Bisha

Deslocamento: 155 km

Trecho cronometrado: 346 km

Percurso total: 501 km

O jogo novamente virou na imprevisível disputa do Dakar 2022 nas motos com um dia para o desfecho da competição. Adrien Van Beveren, da Yamaha, largou na especial em laço em Bisha, na Arábia Saudita, como líder geral da disputa nesta manhã de quinta-feira (13), mas as enormes dunas da região ofereceram um desafio árduo em termos de navegação e deixaram o francês mais longe da conquista do seu primeiro título. Levou a melhor Sam Sunderland, da GasGas, que terminou a especial em segundo lugar, a apenas 4s do atual campeão, o argentino Kevin Benavides, que não tem mais chances de título depois dos problemas enfrentados na última quarta-feira. Para o britânico, apenas uma especial o separa do bicampeonato do Dakar, o primeiro da espanhola GasGas.

A luta pela vitória ao longo da especial teve Kevin Benavides e Sunderland como concorrentes claros, se revezando na frente a cada passagem de waypoint. No fim das contas, melhor para o argentino, que concluiu a etapa com apertadíssima vantagem frente ao britânico. Kevin segue no Dakar para somar pontos para o Mundial de Cross-Country da FIM (Federação Internacional de Motociclismo), mas pagou punição de 15h depois da quebra sofrida na quarta-feira e, por isso, não tem mais chance alguma de buscar o bi neste ano.

"Foi uma etapa muito difícil novamente, como esperávamos. Teve muita navegação para os caras da frente. Depois de 4km havia filas por todos os lados. Acho que alguns caras estavam bem confusos. Tivemos bastante poeira nos primeiros quilômetros, e então eu tentei forçar para ganhar algum tempo. Estou me sentindo muito bem e ansioso para amanhã", disse Sunderland, que fez uma ressalva deveras importante.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Sam Sunderland está a um dia do bi do Dakar nas motos (Foto: Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool)

"A corrida não termina até que você cruze a bandeira quadriculada na última etapa. Vou apenas manter o foco e continuar fazendo o meu melhor. Isso é tudo o que posso fazer", disse.

Joaquim Rodrigues, piloto que neste ano venceu uma especial pela indiana Hero, colocou a terceira marca diferente no top-3 da especial das motos nesta quinta-feira. Matthias Walkner, da KTM, foi o quarto colocado, seguido por três Honda: Ricky Brabec, Pablo Quintanilla e José Ignacio 'Nacho' Cornejo Florimo.

A jornada de Sunderland foi fundamental para abrir vantagem perante aquele que desponta como seu grande adversário na última etapa do Dakar. Pablo Quintanilla, piloto que vem crescendo ao longo do Dakar 2022, terminou a 7min36s do britânico, diferença que se reflete na classificação geral.

Van Beveren, por sua vez, teve um dia muito complicado em Bisha e ficou mais distante de buscar seu primeiro título do Dakar ao terminar a especial com 21min33s de atraso para Kevin Benavides, ou a 21min29s de desvantagem para Sunderland. O francês concluiu a etapa apenas em 15º lugar.

O piloto revelou problemas na navegação, cenário que o fez perder muito tempo. "Depois do km 4, procurei um waypoint que não abriu. Não tenho certeza se ele estava no lugar certo. Perdi muito tempo, isso me deixou irritado. Então, acelerei. Estava 200% e levei alguns sustos, depois me acalmei. Depois, quase fiquei sem gasolina. É um resultado difícil, mas dei tudo de mim. É verdade que os caras da frente não tentaram me ajudar. Não estou arrependido", declarou.

Van Beveren despencou de primeiro para quarto lugar a um dia da definição do Dakar 2022. Sunderland lidera com 6min52s de frente para o chileno Quintanilla, enquanto Walkner está na terceira posição geral. Adrien tem 15min30s de atraso para o novo líder da classificação geral e ainda sonha com o título, que lhe parece mais distante. Joan Barreda, da Honda, aparece em quinto, mas 27min54s atrás de Sunderland.

A última especial do Dakar 2022 será disputada entre Bisha e Jedá, que também foi o ponto de partida da prova, em trecho cronometrado curto, de 164 km. Chama a atenção, porém, o longo percurso de deslocamento, de 516 km.

Medeiros vence de novo nos quadriciclos; Giroud administra vantagem

O brasileiro Marcelo Medeiros venceu pela terceira vez em especiais no Dakar 2022 na disputa dos quadriciclos. O maranhense triunfou na etapa em Bisha e superou o polonês Kamil Wisniewski por longa margem: 5min04s de vantagem.

Francisco Moreno, da Argentina, concluiu a disputa do dia em terceiro, enquanto Alexandre Giroud, líder na classificação geral, fez uma jornada sem correr riscos e concluiu a quinta-feira na quarta colocação da etapa.

O caminho de Giroud rumo ao seu primeiro título do Dakar ficou facilitado depois dos problemas sofridos pelo argentino naturalizado norte-americano Pablo Copetti na última quarta-feira. O francês, agora, tem 2h41min24s de vantagem para Moreno e está a apenas um dia da maior glória da carreira no off-road.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade