4 eventos ao vivo

Hamilton prevê evolução em Silverstone após perder hegemonia na Áustria

Depois de oito provas consecutivas de domínio nesta temporada, Mercedes não venceu e inglês espera se recuperar neste final de semana

11 jul 2019
15h53
  • separator
  • 0
  • comentários

Depois de oito provas consecutivas de domínio nesta temporada da Fórmula 1, a Mercedes perdeu a sua hegemonia no último dia 30 de junho, quando o holandês Max Verstappen, da Red Bull, conquistou a vitória no GP da Áustria de maneira espetacular, em Spielberg, onde a segunda posição ainda ficou com o monegasco Charles Leclerc, da Ferrari. Nesta quinta-feira, em Silverstone, ao projetar o GP da Inglaterra, Lewis Hamilton previu evolução da sua equipe visando um triunfo diante dos seus torcedores na corrida deste domingo.

O piloto britânico ganhou seis das nove provas desta temporada, sendo que outras duas foram vencidas pelo finlandês Valtteri Bottas, seu companheiro de Mercedes, que terminou a disputa no circuito austríaco em terceiro lugar. Quinto colocado desta última corrida, o inglês enfrentou problemas de refrigeração com o seu carro, motivados por uma combinação de temperaturas quentes e elevadas altitudes em Spielberg, mas agora está confiante de que poderá lutar diretamente pela vitória no GP realizado na Grã-Bretanha.

"Estamos cientes de que as Ferrari e as Red Bull deram um passo à frente, e o ritmo que eles tiveram na última corrida foi ótimo", reconheceu Hamilton, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, na qual em seguida enfatizou: "Eu acho que parecia que a prova seria muito melhor para a gente se nós não tivéssemos os problemas que tivemos - nós teríamos ficado mais próximos (dos rivais), teria sido mais uma briga".

E ao ponderar que os carros da Mercedes não puderam render dentro das suas melhores condições no GP da Áustria, o pentacampeão mundial aposta que o equilíbrio de forças será maior na pista de Silverstone. "Suspeito que neste fim de semana a briga será mais apertada entre todos nós. No ano passado, a Ferrari foi super rápida aqui também, assim como as Red Bull. Acho que as Red Bull estavam um pouco abaixo, mas agora eles têm o novo motor (fornecido pela Honda) e eu acho que eles serão um pouco mais rápidos, então definitivamente não será um fim de semana fácil, mas esperamos que tenhamos uma chance melhor de vencer", completou Hamilton.

Neste domingo, Hamilton poderá fazer história, pois tem a chance de se tornar o recordista de vitórias do GP da Inglaterra da F-1. Atualmente, ele divide com Alain Prost e com Jim Clark a condição de maior vencedor, com cinco triunfos cada na tradicional pista britânica, onde terminou em primeiro lugar em 2008, pela McLaren, e depois em 2014, 2015, 2016 e 2017, em todas ocasiões pela Mercedes.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de atingir este feito histórico em seu país, Hamilton deixou claro que não trata o assunto como uma obsessão ao lembrar que terá outras oportunidades de quebrar esta marca na F-1 em Silverstone. "Eu não sou realmente um cara para (lembrar de) recordes. Se isso acontecer neste fim de semana, acontecerá, mas se isso não acontecer, isso não é um grande problema para mim, já que espero estar aqui por um pouco mais de tempo", ressaltou.

Líder disparado deste Mundial de F-1, Hamilton tem 197 pontos, enquanto Bottas é o segundo colocado, com 166. Verstappen ocupa o terceiro lugar pela Red Bull, com 126, enquanto o alemão Sebastian Vettel, que venceu o GP da Inglaterra do ano passado, vem logo atrás, em quarto pela Ferrari, com 123.

O primeiro treino livre do GP da Inglaterra será nesta sexta-feira, às 6 horas (de Brasília), enquanto a sessão classificatória para o grid da prova começa às 10h de sábado. A largada da corrida de domingo está marcada para ocorrer às 10h10.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade