PUBLICIDADE

Sem Alfa e ainda sem Audi: esta será a Sauber na F1 2024

Mesmo com o final do acordo com a Alfa Romeo, Audi não irá colocar sua marca na F1 por enquanto. Preparação segue mesmo com boatos

24 nov 2023 - 12h38
Compartilhar
Exibir comentários
Projeção da marca da Audi em um F1. Ainda não será em 2024
Projeção da marca da Audi em um F1. Ainda não será em 2024
Foto: Audi MediaCenter

Acostumada com vitórias no Endurance, a Audi resolveu dar mais um passo para limpar sua imagem após o escândalo do Diesel Gate ao comprar a equipe Sauber para entrar na F1. A Porsche até chegou a manter conversas com a Red Bull para o mesmo caminho, mas pulou fora quando percebeu que não teria controle da operação.

A Porsche decidiu seguir investindo no Endurance e na Fórmula E, enquanto a Audi se arriscou por caminhos obscuros. O acordo da Sauber com a Alfa Romeo, que patrocina os suíços, termina no final desta temporada justamente pela entrada dos alemães como controladores do time. Como é esperado no automobilismo, principalmente na F1, onde a sanha pela busca de novos fabricantes é diária, havia a dúvida se a marca das quatro argolas apareceria já na categoria em 2024. Só que não. 

Embora já faça parte da estrutura acionária da equipe, foi a Audi que optou por não pôr o seu nome antes do tempo nos carros da Sauber, segundo informações do site Autosport.com. Seria um presságio? A Sauber deixou claro que a escolha foi feita pelo fabricante alemão de não ter qualquer presença pública até 2026.

Em entrevista, o chefe da equipe, Alessandro Alunni Bravi, disse: “Não. A Audi entrará em 2026. “Comercialmente falando, é importante ter um grande impacto em 2026, para não diluir o envolvimento da Audi com a equipe. Então, continuaremos como Sauber, com base na herança do grupo.”

Ano novo, nome quase novo

Com a saída da Alfa Romeo como patrocinadora principal, o nome Sauber deverá aparecer na F1 após 5 temporadas (a última foi 2018). De acordo com Alunni Bravi. O novo nome oficial deverá aparecer logo após o anúncio da FIA sobre as inscrições para 2024, que deve acontecer no início dezembro.

Mas o dirigente acrescentou que não devem ter grandes surpresas: “Já planejamos o próximo passo. E claro, assinamos esse parceiro titular já no início de 2022 para as próximas duas temporadas”, explicou. Trata-se da Stake, empresa com atuação em diversos campos, incluindo cassino virtual e apostas esportivas.

Como o ecossistema da F1 é volátil e a Audi sempre esteve ligada ao Endurance, especula-se que o acordo com a Sauber não vingará. Esses rumores foram desencadeados pela saída do ex-CEO da Audi, Markus Duesmann, que aprovou o plano original da F1, e pelo fato de seu sucessor, Gernot Dollner, não ter dito nada sobre o projeto e seus pensamentos sobre ele no futuro.

Mesmo a Sauber garantindo que tudo está conforme o planejado, a semente da desconfiança foi plantada. Alunni Bravo fez questão de confirmar que a Audi está comprometida, que o trabalho na Alemanha em relação aos motores segue a pleno vapor e que se trata de uma decisão de empresa, não de pessoas. Em último caso, o WEC está de portas abertas para o fabricante das quatro argolas. 

Parabólica
Compartilhar
Publicidade
Publicidade